Agencia Central

CARIMBOS PRÉ-FILATÉLICOS (1798 – 1842)

Em 1798 a Coroa Portuguesa estatiza e centraliza os serviços postais, subordinando-os ao Ministério da Marinha e Ultramar. Cria no Rio de Janeiro a Administração do Correio da Corte e da Província do Rio de Janeiro, instalada no Paço dos Vice-Reis (posteriormente o Paço Imperial).

Após a chegada da família real ao Brasil foi publicada, em 22 de novembro de 1808, a Decisão nº 53 com o Regulamento Provisional da Administração Geral dos Correios, criando o cargo de Administrador.

Os carimbos pré-filatélicos utilizados pelo Correio da Corte não serão objeto deste trabalho. Exemplos abaixo (coleção Klerman Lopes)

pre-filatelico-1 pre-filatelico-2

CARIMBOS FILATÉLICOS

“Correio Geral da Corte” (1843 – 1865)

O Decreto 255 de 29 de novembro de 1842 introduziu o porte pré-pago e o selo postal. correio-geral-da-corte-6A primeira emissão dos selos olhos-de-boi, em agosto de 1843, foi obliterada, no Rio de Janeiro, com carimbos de legenda “Correio Geral da Corte” (imagem ao lado, coleção Klerman). Seguem mais exemplos com uma carta circulada em 1845 de Pouzo Secco (Rio Claro, RJ) para o Rio (coleção do autor) e, mais abaixo, exemplar de 1852 (coleção Klerman).

correio-geral-da-corte-4correio-geral-da-corte-5

Seguem imagens de tipos precursores extraídos do catálogo PA.

Correio Geral da Corte - PA2

Como curiosidade, apresento abaixo uma reprodução artística do  primeiro carimbo que foi usada nas peças comemorativas do centenário (coleção do autor).Correio Geral da Corte - 3

Agência Rua Primeiro de Março (1865 – 1881)

Outra notável iniciativa do Império foi o Decreto 3.443 de 12 de abril de 1865 aprovando novo Regulamento. Seu impacto foi fundamental na organização dos serviços dos Correios, conforme veremos a seguir.

Uma decorrência foi a utilização de carimbos datadores com menção local (no nosso caso, “RIO DE JANEIRO”), que apareceram por volta de 1867. Os mais conhecidos são os chamados “Tipo Francês”, que tradicionalmente abrem o estudo carimbológico como Tipo 1 por terem circulação nacional. Seguem a esse diversos tipos que foram chamados de “Primitivos” por Paulo Ayres. Todos utilizados pela primeira agencia central dos correios, conforme exposto a seguir.

A sede da Diretoria Regional dos Correios estava instalada desde 1842 em terreno próprio na então Rua Direita, 52 onde funcionavam também as áreas operacionais. Por volta de 1867 foi oficialmente criada uma agência postal nesse endereço, conhecida pelo nome da rua. Seu nome mudou para agência Rua Primeiro de Março em 1870 acompanhando a alteração do nome da rua, uma homenagem ao fim da guerra do Paraguai. Ela funcionou até cerca de 1881 quando a reorganização da estrutura dos Correios contida no bojo do Decreto de 1865 resultou na utilização de carimbos individuais pelas diversas “Secções”.  Mais detalhes e imagens dos carimbos no link  Agencia Primeiro de Março (clique aqui).

O Correio Urbano (1867 – 1889)

Outro impacto digno de nota do referido decreto foi o investimento no Correio Urbano, implantado a partir de 1867 através de duas dezenas de agencias urbanas localizadas em locais estratégicos da cidade e identificadas por letras de “A” a “Z”. No bojo desse projeto, embora não utilizando letra, foi também criada a agência “Primeiro de Março” citada acima.

A maioria dessas agências utilizou carimbos próprios “de letras” que foram utilizados até 1881, quando foram substituídos pelos genéricos “Posta Urbana” e “Correio Urbano”., que circularam até serem substituídos pelos carimbos de cada seção do correio central. Mais detalhes e imagens dos carimbos no link Correio Urbano (clique aqui)

As Secções (1882 – 1965)

Também introduzida no decreto de 1865, a estrutura organizada em “Secções” apresentou seus primeiros carimbos em 1882 na 4ª Secção e em 1883 na 3ª, conforme os exemplares da coleção. Essa estrutura organizacional seria aos poucos desmontada, sendo que os últimos carimbos conhecidos são do início dos anos 1960. Mais detalhes e imagens dos carimbos no link “As Secções” (clique aqui).

A Agencia Central do Rio de Janeiro (1962 – )

A estrutura do correio central nos últimos anos da década de 1950 não fica muita clara na documentação oficial. Quase todas as Secções, com exceção da 4a.,  já não utilizavam carimbos próprios, com exceção de alguns tipos de serviço.

O Guia Postal de 1957 traz um verbete Rio de Janeiro, que se presume ser uma APT no Correio Central. Trata-se da primeira e única agência com o nome da cidade em toda a sua história (!).

Finalmente, em 30 de novembro de 1962, foi criada oficialmente a APT Central do Rio de Janeiro, colocando sob comando centralizado os diversos serviços em operação no edificio da Rua Primeiro de Março. Funciona até hoje. Mais detalhes e imagens dos carimbos no link Central do RJ (clique aqui).

As Franquias Mecânicas “Rio de Janeiro” (1925 – 1975)

Como vimos acima, nos primeiros anos da Republica o Correio Central passou a utilizar apenas os carimbos de suas respectivas seções.

Uma novidade no entanto surgiu em 25 de abril de 1925 com a instalação no Correio Central do Rio das máquinas franqueadoras fabricadas inicialmente pela Universal Postal Frankers Ltd. e importadas da Inglaterra. Sua legenda era RIO DE JANEIRO. A partir dos anos 1970,  já funcionado a agencia Central do Rio de Janeiro, a legendas foram gradativamente substituidas pela CENTRAL. Mais detalhes e imagens no link  FRANQUIAS MECANICAS (clique aqui).

© 2016 www.agenciaspostais.com.br (atualizado em outubro de 2016)