Aperibe

MUNICÍPIO DE APERIBÉ

A Freguesia de Santo Antônio de Padua foi criada em 1843 na circunscrição de São Fidelis da qual se emancipou em 1882. O distrito de Aperibé foi criado neste novo município em 19 de setembro de 1891. Em 6 de dezembro de 1895 a sede do distrito foi renomeada Chave do Faria, nome que preservou até 31/12/1943, quando voltou ao nome original. O município de Aperibé foi desmembrado de Santo Antônio de Pádua em 10 de abril de 1992 (fonte IBGE).

AGÊNCIAS POSTAIS NO MUNICÍPIO

REDE FERROVIÁRIA

 

A ferrovia, como veremos,  teve grande importância na formação de Aperibé, tanto que está homenageada em um dos campos do brasão municipal

 


HISTÓRIA E CURIOSIDADES SOBRE AS AGÊNCIAS


Chave do Faria / Aperibé (Local 1 no mapa)


A origem do nome da sede do município

A história do local parece simples ao lermos o texto do site do IBGE reproduzido no alto desta página. Mas na realidade ela é bem mais intrincada. Tanto que frequentemente encontramos a notação Aperibé (Chave do Faria) que foi o que me levou a explorar o tema com mais profundidade. Vou relatar os fatos conforme as peças de informação foram aparecendo.

A primeira vem com inauguração da estação “Chave do Faria” em 10 de agosto de 1883 [1] entre as estações de Funil em Cambuci (1881) e Baltazar em Santo Antônio de Padua (1882). Segundo a mesma fonte [1], “havia no local uma chave para desvio dos trens” que justificaria seu nome.

Vale notar que a estação foi criada em 1883, um pouco mais tarde que suas vizinhas (ver tabela ferroviária acima). Talvez o município de Santo Antônio de Pádua, após a independência em 1882, tenha reivindicado uma terceira estação na entrada do seu território.

A próxima nota é do jornal Correio Paulistano ao lado publicada em 28 de abril de 1885 que cita um acidente na ponte do rio Pomba entre “a chave do Faria” e a estação do Funil. O desenvolvimento de Chave está refletido em várias notas na imprensa ao final da década de 1880 sobre novas empresas e instalação de escolas.

O IBGE nos traz a próxima informação, com a criação do distrito de Aperibé em 19 de setembro de 1891.

***

Os distritos policiais

A informação do IBGE parecia conflitar com a nota acima publicada em 2 de fevereiro desse mesmo ano no J. Commercio sobre um comunicado da Secretaria do Governo Estadual que se refere a um “districto de Aperibé”. Fui pesquisar e, novamente no site da AEMERJ [1], encontrei a menção da elevação da Freguesia de Santo Antonio do Retiro a distrito policial em 2 de julho de 1890. Veja nota da Gazeta de Noticias em 16/07/1890:

Ibitiguasu e Marangatu estão descritos em detalhe na página de Santo Antonio de Pádua deste site, ambas com agencias postais criadas em 1892 e 1906 respectivamente. A terceira – “Apiribi” (também grafado Apiribé em outra publicação contemporânea) – não consta lá, pois presumo que estivesse localizada no futuro território de Aperibé.

***

Retornando ao Distrito de Aperibé citado no IBGE, sabemos agora que foi instalado na povoação de Santo Antônio do Retiro, ou Apiribé. Com o progresso de Chave, a partir de novembro de 1895 já entrou em 1a. discussão na A.L.E. o projeto 435 que trata da “transferência da sede do districto de Aperibé para o logar denominado Chave do Faria(J. Commercio 12.11.1895) reproduzida abaixo.

O desfecho está informado pelo IBGE: “Pela Lei Estadual n.º 291, 06-12-1895, o distrito de Aperibé passou a denominar Chaves do Faria“. Além do português meio arrevesado, o IBGE omite a questão da mudança de sede. Mas, presumo eu, eles quiseram dizer que a sede do distrito foi transferida de “Apiribé” para Chaves do Faria.

A agencia postal

A primeira agencia que temos noticia foi criada logo depois, em 28/02/1896, também com o nome de Chave do Faria. Poucos meses depois, o Boletim Postal de abril de 1898 traria a seguinte nota:

A falta de precisão desses comunicados oficiais é desagradável. Instalação ou criação? A agencia de Aperibé está em Chave do Faria? E a agencia Chave do Faria recém criada dois anos antes? Parece-me que a “instalação” significa dizer que a agencia também mudou de nome, acompanhando o distrito.

Ao lado, o verbete Aperibé do GP de 1906. Dele depreende-se que ela está de fato instalada no local Chave do Faria. Ou seja, creio eu, a menção a Chave do Faria é justamente para diferenciá-la da antiga “Apiribé”. De qualquer modo é estranho que a agencia tenha sido renomeada Aperibé muito antes do distrito, que o fez em 1943.

MRJ 26 – Chave do Faria (1896-1898)

MRJ 27 – Aperibé (1898-  )

 


Porto Seguro (Local 2 no mapa)


Localizado às margens do rio Paraíba ao sul do município, foi importante porto por algum tempo com agencia postal bem ativa até os anos 1950. Não lhe possuo imagens.

MRJ 28 Porto Seguro (1897-1943)


São João da Feliz Residência (Local 4 no mapa)


São João da Feliz Residência foi fundada por Alípio Mathias Borges, nascido em 1886 em Bragança – Portugal e chegado ao Rio com os pais em 1889. A capela é dedicada a São João Batista e foi construída em 1919. Nos tempos áureos chegou a ter escola, mercearia e até mesmo correio, cuja agencia foi criada em 1929. Hoje o local é conhecido por Pito Aceso.

MRJ 29 – São João da Feliz Residência (1929-1969)

Não possuo imagens

 


Porto das Barcas (Local 3 no mapa)


Apesar de sua agencia ser uma AGC de instalação recente, Porto das Barcas foi importante porto de embarque no rio Paraíba das mercadorias que desciam de Leopoldina pelas margens rio Pomba no século XIX.

MRJ 30B – AGC Porto das Barcas (1999 –  )


Notas e informações

[1] o site da Associação Estadual dos Municípios do Estado do RJ apresenta valiosas informações sobre a formação de Aperibé que não encontrei em nenhum outro local. (aemerj.org.br/index.php/municipios/3-aperibe)


© 2011-2022 www.agenciaspostais.com.br (atualizado em janeiro de 2022)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.