Barra Mansa

MUNICÍPIO DE BARRA MANSA

Em 1829 é criado o Curato de São Sebastião da Barra Mansa. Já o município, de mesmo nome, foi criado em 03/10/1832 e instalado em fevereiro do ano seguinte, desmembrado de Resende. Em 1857 Barra Mansa foi elevada à cidade e o município teve o nome simplificado.

Histórico dos distritos (em azul, os atuais)

  • São Sebastião da Barra Mansa (1839),
    • Barra Mansa (1857)
  • Divisa (1890);
    • Floriano (1926);
    • Ribeirão da Divisa (1943);
    • Floriano (1951)
  • Espírito Santo (Freguesia 1844)
    • Espirito Santo (Distrito 1890);
    • Rialto (1943)
  • Amparo (1844);
    • Nossa Senhora do Amparo (1943)
  • Antonio Rocha (1993)
  • Santa Rita de Cassia (2006)

 Desmembrados

  •  Volta Redonda (1926); Desmembrado em 1954 para formar o município de Volta Redonda
  •  Quatis (1851); São Joaquim (1851); Ribeirão de São Joaquim (1943); Falcão (1919) os três distritos desmembrados em 1991 para formar o município de Quatis


AGÊNCIAS POSTAIS NO MUNICÍPIO

REDE FERROVIÁRIA

As mais antigas agências postais do município originaram-se junto às estações das diversas ferrovias que cortavam o município. Por exemplo, na EF Central do Brasil (Linha 11 – Ramal de São Paulo) as agências de Barra Mansa, Saudade, Pombal e Floriano.

Saudade, hoje bairro de Barra Mansa, era também a estação inicial do Ramal do Bananal (Linha 14) onde se localizava a agência de Rialto.

barra-mansa-mapa-postal-de-1928

***

Uma visão mais antiga pode ser vista no mapa postal abaixo, de novembro de 1888, que registra as linhas de malas. As bandeirinhas indicam agencias postais e o numero de listas, sua classe. Note o destaque a Espirito Santo de Barra Mansa, local onde se criou a estação de Rialto (que também está assinalado).


FATOS, HISTÓRIAS E IMAGENS SOBRE AS AGÊNCIAS


Barra Mansa (Local 1 do mapa)


Cortada pelo rio Paraíba do Sul, Barra Mansa é um importante centro industrial e entroncamento ferroviário, rodoviário e fluvial. Seu território original abrangia também os atuais municípios de Volta Redonda e Quatis.

ERJ 74 – BARRA MANSA (1833-ativa)


Agencias Franqueadas e Unidades Operacionais da sede (Local 1)


ERJ 76 – ACF PIO XII 

ERJ 76A – ACF Ano Bom 

ERJ 97 – CDD Barra Mansa  e

ERJ 97A – SEED Barra Mansa 


CARIMBOS DO INTERIOR DO MUNICIPIO


A seguir, apresento uma série de agencias próximas a estações ferroviárias. Elas estão apresentadas na sequência da Linha 11 (Ramal de São Paulo) logo após Barra Mansa: Saudade, Pombal e Divisa.


Saudade, estação  e  ACF Vila Nova (Local 3 no mapa)


A Estação de Saudade está na linha 11 – Ramal de S. Paulo e foi inaugurada em 11 de agosto de 1883 na margem direita do Paraíba. A agencia foi criada um mês depois e funcionou até 2000. Dessa estação partia o Ramal do Bananal com destino a Bananal (SP), que está assinalada em azul no mapa Wikimapia acima.

Na margem esquerda se desenvolveu a localidade de Vila Nova às margens da ferrovia Oeste de Minas. Sua agencia veio bem mais tarde e funcionou pouco tempo.

ERJ 79 – Saudade (1883-2020)

ERJ 80 – ACF Vila Nova (1993-1996)

 


Pombal – (Local 4 no mapa)


A povoação de Pombal fica à margem direita do Paraíba, em frente à foz do rio Turvo (ou das Pedras) que faz a divisa com o distrito de Quatis. É possível que houvesse um serviço de travessia de barcas no local. Mas por que uma estação? Uma pesquisa na hemeroteca da BN revelou um requerimento em 8 de julho de 1872 ao diretor da EF D. Pedro II solicitando uma parada no local denominado Pombal. Assinada por “Ricardo José Gomes Guimarães e outros fazendeiros de Barra Mansa” [1].

Esse Ricardo Guimarães era político em Barra Mansa e proprietário da fazenda “Pavão” [2]. Cidadão influente, foi nomeado em 1877 comendador da ordem da Rosa. Pelo visto, tiveram sucesso com a sua reinvindicação pois a estação de Pombal  foi inaugurada em 24 de setembro de 1873.

A agencia foi criada um mês depois e instalada no edifício da estação e funcionou até 1963. A nota acima, com uma dose de picardia, é do periódico O Mosquito com data de capa 25/10/1873.

MRJ 81 Pombal (1873-1963)

Só possuo os exemplares listados no verbete Pombal do trabalho de Koester.

Notas:

[1] A Republica, 8 de julho de 1872

[2] Matéria no Correio da Manhã em 10/12/1933 sobre a Fazenda Pavão, em Pombal, a qual reproduzo resumidamente: “Em 1909 o sr. Francisco Villela de Andrade adquiriu por 80 contos de réis a fazenda do Pavão com 500 alqueires. A sede da fazenda, a 6 km da estação de Pombal, estava em más condições e a lavoura mal tratada, assim como os animais. Bom administrador, reduziu custos, melhorou a produção e anexou terras vizinhas. Uma nova sede foi construída em 1920 mais próxima da estação”.


Divisa / Floriano (Local 5 no mapa)


Diferentemente de suas vizinhas, Divisa sofreu uma série de mudanças de nome ao longo do tempo. A “divisa” a que o nome original se refere é a linha divisória entre Barra Mansa e Resende (hoje município de Porto Real). A estação foi inaugurada em 10 de agosto de 1872 com o nome de Passa Vinte e renomeada Divisa no ano seguinte. A agencia postal é do mesmo ano e foi instalada na estação. A tabela acima permite acompanhar os onomásticos.

Floriano refere-se naturalmente ao “Marechal  de Ferro” (1839-1895), presidente de 1891 a 1894. Morreu no ano seguinte em sua fazenda em Ribeirão da Divisa, local que adotou seu nome algum tempo depois.

MRJ 82 – Divisa (1872-1915)
MRJ 83 – Floriano (1915-1943)
MRJ 84 – Ribeirão da Divisa (1943-1953)
MRJ 85 – Floriano (1953-1986)
MRJ 86 – AGC Floriano (2001 – )

 


Espirito Santo / Rialto (Local 6 no mapa)


O Curato do Divino Espirito Santo é de 1836 sendo elevado a Freguesia em 29 de março de 1844. Distrito de Barra Mansa desde a elevação deste a município em 1890, em 31/12/1943 foi renomeado Rialto. A agencia postal Espirito Santo da Barra Mansa é de 1866 e foi fechada em 1889, seis anos após as criação de uma segunda agencia na nova estação do Rialto.

MRJ 87 – Espirito Santo da Barra Mansa

MRJ 88 – Rialto (1883-1979)
MRJ 89 AGC – Rialto (2005 – )

Em 8 de agosto de 1883 foi inaugurada a estação de Rialto na Linha 14 – EF Bananalense, ou Ramal de Bananal. A agencia postal foi criada no mês seguinte e instalada na estação.


Roseta, povoado e Antonio Rocha, estação (Local 7 no mapa)


A criação da agencia

O povoado de Roseta estava localizado na divisa entre Barra Mansa e Rio Claro como deixa claro a nota acima na edição de 10 de junho de 1877 no Diário do RJ. Não sei qual o assunto da representação, mas logo a seguir, na edição de 27 de julho do mesmo ano, temos a informação da criação da agencia postal no local, como se vê na nota a seguir (com erro de município):

Vale registrar que o relatório Agencias do Imperio 1885, normalmente preciso, a aponta em 1879.

A próxima referencia é o mapa postal de 1888 que aponta “Rozeta, agencia de 4a classe” na linha postal Barra Mansa – Pouso Secco.

O local da agencia

Não encontrei “Roseta” em nenhum mapa, em qualquer época, com exceção do mapa postal de 1888 mas que, infelizmente, é muito esquemático. O que encontrei:

  • Um anúncio na Gazeta de Noticias (11.11.1892) que dá uma pista: “informações na Fazenda dos Coqueiros, estação da Rozeta“.
  • O GP de 1906 registra: “Antonio Rocha, est E.F.O. de Minas – Rozeta 1 K
  • Idem, “Fazenda Rozeta, Rozeta 1 K

Pesquisando a Fazenda dos Coqueiros nas proximidades de Antonio Rocha no Google Maps encontrei a estrada da Fazenda dos Coqueiros que indica o provável local  da antiga fazenda e do Povoado ou Arraial da Roseta. A “Granja Coqueiros” está a 1km da estação conforme a escala do mapa.

No Correio da Manhã de 10.12.1933 há ilustrativa matéria sobre a Fazenda dos Coqueiros: “Foi uma das grandes fazendas do século passado, a 2km da estação de Antonio Rocha da EFOM. No arquivo da fazenda, acham-se as notas de instalação e construção da sede, engenho, senzala, etc., uma quantia de 410 contos de reis em 1882. Em 1905, estava em decadência, reduzida a 100 alqueires, e no estado foi vendida ao mineiro Marinho Sacramento por 40 contos. Em 1930, este vendeu 50 alqueires por 70 contos e reservou para si as instalações da sede da fazenda com alguns alqueires que circundam a estação de Antonio Rocha.

 

A estação

A EFOM – Estrada de Ferro Oeste de Minas tinha como um de seus objetivos a ligação de Goiás a um porto marítimo, que acabou sendo decidido por Angra dos Reis. O primeiro trecho foi inaugurado em 1897 entre Passa Vinte (MG) e Barra Mansa (atual território de Quatis) prosseguindo até Rio Claro.

Antonio Rocha foi estação da EFOM inaugurada nesse trecho em 1897. A imagem abaixo (2021) mostra o edifício abandonado ao final da rua da Estação, naquela localidade. A agencia no local, ainda ativa como uma AGC, funciona em frente. Ela só foi criada em 1980, quando foi fechada a agencia de “Roseta” criada em 1877.

Uma segunda hipótese é que, com a decadência da fazenda nos anos 1930, como vimos acima, a agencia tenha sido transferida para o local da estação e mantido o nome, que nos anos 1980 foi renomeada para alinhamento com o local. Em 1993 o local foi elevado a sede de distrito.

As imagens de carimbos:

ERJ 92 – Roseta

ERJ 90 – Antonio Rocha (1980-1985)
ERJ 91 – AGC Antonio Rocha (2000 –  )

 

 


Amparo / Nossa Senhora do Amparo (Local 9 no mapa)


No extremo norte do município, NS do Amparo é sede do 4º distrito de Barra Mansa. Curato em 1833 e elevada a Freguesia em 29 de março de 1844.

O local teve importantes fazendas que introduziram o café na região. “Manoel Gomes de Carvalho (Barão de Amparo em 1853) foi pioneiro da cultura cafeeira em Barra Mansa a partir das sesmarias às margens do Ribeirão do Turvo que recebeu da Coroa. Nelas, fundou duas importantes fazendas, Santana do Turvo e Crissiúma, que em pouco tempo tornaram-se grandes produtoras de café. Santana, que teria sido construída por volta de 1826, chegou a possuir cerca de 250 escravos.

Nos anos 1970 a propriedade foi comprada por Horácio de Carvalho, neto do Barão e dono do jornal Diário Carioca. Falecido pouco depois, sua esposa d. Lily de Carvalho (futura Marinho) a vendeu nos anos 1980″. O texto e a imagem são do http://www.institutocidadeviva.org.br/

***

A agencia Amparo da Barra Mansa foi criada em 1854 e teve algumas alterações de nome ao longo do tempo; está ativa sob a forma de AGC.

MRJ 93 – Amparo da Barra Mansa (1854)
MRJ 94 – Amparo (1941)
MRJ 95 – Nossa Senhora do Amparo (1943)
MRJ 96 – AGC Nossa Senhora do Amparo (2000)

 

 


© 2011-2022 www.agenciaspostais.com.br (atualizado em fevereiro de 2022)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.