História do Correio Aéreo

CORREIO AÉREO NO RIO DE JANEIRO

Companhias Aéreas, Agências Postais e seus carimbos.

A primeira menção ao transporte aéreo na legislação brasileira aparece no regulamento contido no Decreto de 16 de março de 1921 (1) em seu artigo 162 § 3º : “O transporte de objectos de correspondencia será feito (…) nas linhas aéreas”. A regulamentação no entanto se arrastou e somente após o Decreto 16.983 de 22 de julho de 1925 (2) o Ministério da Viação emitiria a Portaria de 17 de março de 1927 (3) aprovando as “Instrucções (…) para a execução do transporte aéreo de correspondencias postaes” onde são fixadas  as taxas dentro do território nacional.

A partir desse momento, o volume de correspondência aérea simplesmente explodiu. Se em 1927 foram expedidos no DF 585 objetos, em 1928 foram 57 mil, em 1929 180 mil, em 1930 322 mil e em 1933 mais de 1 milhão. Em todo o Brasil, nesse ultimo ano, mais de 3 milhões de objetos, num total de 48 toneladas (4).

AS EMPRESAS PIONEIRAS

A Lignes Aériennes Latécoère foi fundada em 1918 em Toulouse, França. Aguardando a regularização junto ao governo brasileiro, foi realizado um voo pioneiro entre o Rio de Janeiro e Buenos Aires em 14 de janeiro de 1925. É desse voo o carimbo mais antigo conhecido de serviço aéreo no Rio de Janeiro (imagem mais abaixo).

Aéropostale (CGA – Compagnie Générale Aéropostale) foi fundada em 1919 com objetivo de prestar serviços aéreos postais. Entre seus pilotos, destacava-se o escritor Antoine de Saint-Exupéry que descreveu suas experiências no romance Voo Noturno. Em 11 de abril de 1927 a CGA assume o controle da Latécoère e cria a primeira linha regular de malas postais entre a Europa e o Brasil. A primeira mala para o Rio foi recebida em 24 de novembro daquele ano. Em 7 de outubro de 1933 integrou uma consolidação de várias companhias aéreas francesas que deu origem à Air France.

Condor Syndikat foi fundada em 1924 em Berlim. Em 1927 é autorizada a operar no Brasil, sendo seu primeiro voo realizado em 27 de janeiro desse ano entre o Rio de Janeiro e Porto Alegre. No entanto em julho desse ano foi absorvida pela recém-fundada Lufthansa. Em dezembro de 1927 é fundada no Brasil uma subsidiaria, a  Syndicato Condor, nome alterado em 1941 para Serviços Aéreos Condor e em 1943 para Cruzeiro do Sul. Há uma emissão postal em março de 1927 “Condor Syndikat” e outra “Syndicato Condor” em novembro.

NYRBA (New York-Rio-Buenos Aires) foi fundada em Nova Iorque em 1929 e iniciou seus voos com hidroaviões para o Brasil em novembro de 1929, logo após a fundação da Nyrba do Brasil em outubro desse ano. Em 19 de fevereiro de 1930 é emitido um selo aéreo em homenagem à mala postal da Nyrba. Em abril de 1930 foi comprada pela Pan American e renomeada Panair do Brasil em 1º de novembro do mesmo ano.

VARIG foi fundada em maio de 1927, operando somente voos regionais no RS. Há uma longa história de colaboração com a Condor, que pode ser lida na Wikipedia. Em 1943, com a aquisição de novos aviões, iniciou sua expansão pelo território nacional. Há emissão postal em novembro de 1927 em homenagem à empresa.

ETA (Empresa de Transportes Aéreos) foi fundada no Rio em 5 de setembro de 1928 e seu primeiro voo postal regional foi para Campos dos Goytacazes em junho de 1929 e em julho para São Paulo. A autorização para transporte de correspondência foi cassada pelo governo em 20 de fevereiro de 1930, data em que encerrou suas operações. Há emissões postais em junho e novembro de 1929.

Luftschiff Zeppelin foi fundada em 1908. Em 25 de maio de 1930 acontece o primeiro pouso no Rio de Janeiro do dirigível Graf Zeppelin. Há uma emissão postal de selos nessa data em comemoração dessa viagem, e outra em 16 de agosto de 1931, com sobretaxa “zeppelin” sobre emissões anteriores. Um hangar original está presrvado no Campo dos Afonsos no Rio de Janeiro.

O CORREIO AÉREO NACIONAL

Em 12 de junho de 1931 é inaugurado o serviço do Correio Aéreo Militar (5), mantido pela FAB, quando uma mala postal foi transportada do Rio de Janeiro para São Paulo. A aviação naval, no entanto, havia sido precursora quando criou o Correio Aéreo de Esquadra, com voo inaugural em 15 de agosto de 1919, entre o Rio de Janeiro e a Ilha Grande (embora transportando documentos internos).

Com a criação do Ministério da Aeronáutica em 20 de janeiro de 1941, foi realizada a fusão da antiga arma da Aviação Militar do Exército com a da Aviação Naval da Marinha; o Correio Aéreo foi transferido para este órgão que recebeu então a denominação com que ficou desde então conhecido: Correio Aéreo Nacional.

OS CARIMBOS

O mais antigo carimbo aéreo conhecido traz data de 14 de janeiro de 1925 e foi aplicado sobre correspondência conduzida pelo voo inaugural da Latécoère entre o Rio de Janeiro e Buenos Aires (tipo AER 1). Imagem no envelope abaixo (6).

Correio Aereo 1925

Outro precursor (tipo AER 2) tem um layout oval original na cor violeta e foi utilizado em carta transportada pela CGA no voo Rio de Janeiro – Natal em 27 de dezembro de 1927.  Várias companhias particulares continuariam a utilizar carimbos próprios até 1931. Vejam os tipos AER 3 a 8 utilizados pela Aéropostale, Nyrba, Syndicato Condor, ETA, Panair e Pan American. A partir dessa data, só seriam utilizados carimbos do Correio Central (ver a seguir).

Correio Central

De 1928 a 1932 seriam usados carimbos da 2ª Secção (ver CRJ 42) – que fazia a distribuição, conforme veremos no subtitulo seguinte e a partir dessa data por um setor central utilizando carimbos com legenda  “Correio Aéreo” (tipos AER 10 a 17) e “Serviço Postal Aéreo” e suas variedades (tipos AER 18 e seguintes). Os últimos carimbos conhecidos são de 1961.

A Portaria 1.302 de 8 de novembro de 1933 (7) publica o primeiro Regulamento dos Correios para o DF no Estado Novo. Como novidade, introduz uma 9ª Secção com atribuições específicas para o serviço aéreo. De fato, carimbos “9ª Secção Expressas” já circulam em dezembro desse ano. Em 1940, aparecem também carimbos com legendas “Aeroporto” (vide CRJ 162).

Agencias Postais

O Correio Central autorizou também algumas sucursais e agencias a coletar a correspondência aérea. Em 18 de janeiro de 1928 a Diretoria dos Correios (DC) publica resolução (8) autorizando as sucursais Praça Duque de Caxias (rua do Cattete), Estácio de Sá (Largo do Rio Comprido) e Sucursal Nº7  (Rua 13 de Maio), bem como as agencias da Av. Rio Branco e Copacabana a receber correspondência aérea da CGA, com distribuição pela 2a.Secção. Em 14 de junho de 1929 as autoriza também a receber correspondência da ETA (9) e, em 7 de fevereiro de 1930, da NYRBA (10), desta feita adicionando as sucursais de Botafogo, Praça Municipal, São Cristóvão e Vila Isabel. Em 30 de outubro de 1929 a DC estabelece esse serviço também na agencia da Câmara dos Deputados.

Dessa época só tenho notícia de carimbos de 1928 na Sucursal Nº7 e de 1929 na Avenida Rio Branco.

Em 4 de agosto de 1931 a DC informa que estendeu o serviço aéreo, através da rede de aviação militar, às Sucursais e às agências de Copacabana, Estação D.Pedro II, Arsenal de Marinha, Largo Santa Rita, Praça 11 de Junho, Praça 15 de Novembro e Largo da Lapa. A Sucursal Nº 7 fica encarregada da correspondência aérea expressa. Comunicado semelhante de 9 de setembro inclui também as agencias de Botafogo, Praça Duque de Caxias e Praça Municipal.  Não são conhecidos carimbos utilizados por essas agências nessa época.

Anos depois aparecem alguns carimbos aéreos em outras agencias, tais como a Praça Mauá (1954-56), Lapa (1961) e Agencia Central do Rio de Janeiro (1963-69) – estes os últimos carimbos aéreos que tenho notícia. Aliás, as emissões de selos comemorativos aéreos encerrou-se com o “Gioventù” em 31 de julho de 1966.

Imagens dos carimbos do serviço aéreo, bem como planilhas com descrição dos tipos circulados estão apresentadas ao lado no menu Município do Rio> Correio Aéreo> Tabelas e Carimbos.

Fontes:

  1. Diário Oficial da União – Seção 1 – 14/4/1921, Página 7287
  2. Diário Oficial da União – Seção 1 – 28/8/1925, Página 16934
  3. Diario Oficial da União – Seção 1 – 19/3/1927, Paginas 6463/4
  4. Relatorio dos Correios de 1934, quadro de movimento, pg 93
  5. Artigo FAB-CAN 80 anos de 14/06/2011- www.defesa.gov.br/3723
  6. Reprodução de imagem da página 8 do livro Correio Aéreo de William Victor Kriebel, edição The American Air Mail Society, USA 1996.
  7. Diario Oficial da União de 9 de novembro de 1933 pg 21271
  8. Diario Oficial da União de 18 de janeiro de 1928 pg 34
  9. Diario Oficial da União de 14 de junho de 1929 pg 23
  10. Diario Oficial da União de 7 de fevereiro de 1930

© 2012-2018 www.agencias postais.com.br – outubro de 2018