Linhas 7 e 8

LINHA 7 – ESTRADA DE FERRO UNIÃO VALENCIANA

A autorização para a construção de uma E F entre Desengano (depois Barão de Juparana na linha do centro) e Rio Preto (às margens do Rio Preto, em território mineiro) veio com o Decreto 3641 de 27 de abril de 1866. Para esse efeito, organizou-se a Companhia Estrada de Ferro União Valenciana. As obras começaram em 1869 e o trecho até Valença inaugurado em 18/5/1871 [2].

Para o prosseguimento da linha houve necessidade de repactuar os termos do contrato, o que foi decidido em 27/08/1877. Isso posto, as obras recomeçaram em 1878 e os trilhos chegaram à estação Rio Preto em 9 de julho de 1880 [1].

Em 1910 foi constituída pela EFCB a Rede de Viação Fluminense incorporando a linha-tronco da Auxiliar e as linhas da União Valenciana e EF Rio das Flores (v. linha 8 a seguir). A nova administração decidiu então prolongar a linha ao longo da margem sul do Rio Preto em direção a Santa Rita do Rio Preto em MG. Esse trecho foi inaugurado em 12/11/1914 até Santa Rita, que já possuía uma estação da RMV (vide). O traçado finalmente cruzou o Rio Preto em Barbosa Gonçalves, a última estação em território fluminense. A imponente ponte é hoje uma estrutura sem uso [3].


Correio Ambulante

Não tenho informações sobre carimbos ambulantes nessa linha.


Agencias Ferroviarias

 

Notas
[1] vale observar que a estação ficava na margem fluminense e foi renomeada Parapeúna em 1943, acompanhando a mudança de nome do distrito de Valença. A agencia postal, no entanto, ficava na cidade mineira homônima na margem oposta e é bem mais antiga, DCA 16 de agosto de 1855. Há uma história curiosa a esse respeito, uma vez que a agencia mineira usou por algum tempo “estação” nos seus carimbos. Veja em detalhe no menu Correio Ferroviário.
[2] baseado no texto do livro “A Formação das E.F. no RJ” de Helio Suevo.
[3] foto de Eliane Batagini, acervo de Fatima Helena Oliveira Araujo e Araujo

 


LINHA 8 – ESTRADA DE FERRO RIO DAS FLORES

A primeira E F Rio das Flores foi concebida para ligar a estação de Commercio na Linha do Centro ao Porto das Flores no Rio Preto. Ela chegou a Porto das Flores em 1885 quando entrou em liquidação. Uma nova empresa foi constituída e uma nova linha partindo de Valença, chegou a São Jose das Taboas de onde prosseguiu pelo leito da estrada original até Porto das Flores. A linha, mais conhecida como sub-ramal de Afonso Arinos, prosseguiu pela margem fluminense do rio Preto até a estação Barra Longa. Esta foi construída na linha do Centro, tendo como vizinhas várias outras estações da década de 1870. Barra longa, alguns anos depois renomeada Afonso Arinos, apesar de construída pela Rio das Flores, está listada neste trabalho na linha do Centro pela sua importância.

Em 17 de março de 1890 o distrito de Santa Teresa foi elevado a município  e desmembrado de Valença.

Em 1910 foi constituída pela EFCB a Rede de Viação Fluminense incorporando a linha-tronco da Auxiliar e as linhas da União Valenciana e EF Rio das Flores.


Correio Ambulante

Não tenho informações sobre carimbos ambulantes nessa linha.


Agencias Ferroviarias

©2014-2020 agenciaspostais.com.br (atualizado em setembro/2020)