Linha 11 Ramal S. Paulo

Linha 11 – Ramal da Cachoeira ou Ramal de S. Paulo

Barra do Piraí se tornaria o mais importante entroncamento ferroviário do Estado do Rio. Além de possuir estação da Linha do Centro (linha-tronco) a caminho de Minas Gerais, daí partia em direção oposta, também acompanhando o vale do Paraíba, o Ramal da Cachoeira, passando por Volta Redonda, Barra Mansa e Resende, chegando a Queluz, em território paulista, em 1874 e ao seu ponto terminal Cachoeira (hoje Cachoeira Paulista) em 1875. A origem dessa cidade é o povoado de Santo Antônio do Porto da Cachoeira, elevado à Freguesia logo após a chegada da ferrovia. Importante porto fluvial, Cachoeira estava também na rota das tropas de Minas Gerais a caminho do porto de Paraty. Dois anos depois, aí chegaria, vinda de S. Paulo, a E.F. São Paulo e Rio de Janeiro (Linha 17 neste trabalho).


CORREIO AMBULANTE

Parte I – O Ramal da Cachoeira

 

Nota: Nas abreviaturas do símbolo do numeral ordinal pode-se usar um ponto ou um traço sob a vogal, ou mesmo nenhum (o acordo ortográfico é omisso). No nosso caso, o tipo 2 tem duplo traço.

Do ponto de vista postal, essa linha seria conhecida no início por Ramal, ou Linha da Cachoeira. Nota-se isso nos carimbos ambulantes. O primeiro, de 1884, leva a legenda Estação da Cachoeira – Correio Ambulante, o que não deixa de ser curioso um correio embarcado usar um carimbo de estação fixa. De 1890 a 1894 as legendas indicavam Ramal ou Linha da Cachoeira e até 1897 simplesmente Cachoeira.

A partir de 1898 Os carimbos passaram a adotar o nome dos trens, SP1 a SP6, como veremos na parte II

Imagens dos carimbos ambulantes Cachoeira


Parte II – O Ramal de S. Paulo

Nota: Classifiquei por 5 tipos diferenciados pela legenda inferior. Entre os tipos 3, 4 e 4a que possuem a mesma legenda, a diferença está no tamanho do corpo das orelhas que no 3 é maior e em negrito. Já o 4a tem duplo traço sob o numeral (e têm circulação mais tardia que seus primos). Confira nas imagens.

A partir de 1898, e até por volta de 1909, o ramal passa a ser referido por S. Paulo. Os trens “SP” circulavam nessa linha, sendo os de numero impar (SP1 a SP5) os de ida, partindo do Rio ou de Barra do Piraí no sentido Cachoeira e os de numero par (SP2 a SP6) no sentido Côrte. Nos trechos de Resende a Cachoeira e de Barra do Piraí a Resende circulavam os trens “MP”.

Vale ressaltar uma exceção: um carimbo muito interessante (AMB 70B) que tive dúvidas em classificar, uma vez que tem data de Cachoeira (1889) mas legenda de Ramal de S. Paulo. Fica em aberto a questão.

Carimbos da linha de S. Paulo (Trens SP)

 


 

 AGENCIAS FERROVIÁRIAS

Posição 11.17 – vale a curiosidade dos 5 nomes da estação todos, com exceção de Passa-Vinte, acompanhados pela agencia. Floriano é o que mais tempo durou e é uma homenagem ao Marechal Floriano que lá faleceu. Há também um Divisa. Mas, divisa de que? Entre os municípios de Barra Mansa e Resende!

A estação Resende (posição 11.22) aparece na tabela pela sua importância e para marcar o curioso fato de nunca ter tido uma agencia dos correios com seu nome.

A tabela mostra também as principais estações do ramal já dentro do território da província de S. Paulo. Cachoeira está a 50km da divisa.

Alguns exemplos de estações ferroviárias na linha 11

As demais imagens podem ser vistas nos seus respectivos municípios

©2014-2021 agenciaspostais.com.br (rev. abril de 2021)