Linhas 55, 56 e 57

Linha 55 – Estrada de Ferro Carangola

Repetindo o primeiro parágrafo da Linha 51, a Estrada de Ferro do Carangola foi pensada no inicio dos anos 1870 dentro da visão de completar a ligação entre as capitais dos estados do Rio e do Espirito Santo, com direito a um ramal para Carangola. Seus estatutos foram aprovados pelo decreto 5880 de 20 de março de 1875 (“Gazeta Juridica” )e o primeiro trecho ligando Campos a Murundu aberto em 1876. A partir daí, a linha se bifurcaria para Itabapoana e para Carangola.

Não tenho notícias de serviço ambulante na linha, o que me parece estranho, dada a sua importância.

Agencias Ferroviárias

Linha 56 – Ramal do Poço Fundo ou Ramal do Patrocinio

Poço Fundo (estação 55.17) é o local de saída na linha de Carangola; Patrocinio é a primeira estação de Minas Gerais após a divisa, no entroncamento com a linha de Manhuaçu que, como se vê no mapa, vai em direção norte e atravessa uma parte do território fluminense – está listada como linha 57 apresentada a seguir.

Agencias Ferroviarias

Linha 57 – Linha de Manhuaçu

Como dito no parágrafo anterior, esta corta o território fluminense e passa por Porciúncula, descrita na linha 55.

Há uma única agencia nessa linha que tem a curiosidade de ter mudado de nome várias vezes, no que foi acompanhada pela estação (nem sempre no mesmo ano). Transcrevo abaixo matéria publicada originalmente na página de Porciúncula neste site (texto do autor).

Estação Pangarito ou Dona Emilia (ERJ 997 e estação 57.02)

A dificuldade que tive em obter dados desse local acabou por render uma história curiosa. Tanto a estação quanto a agencia postal alternaram seus nomes entre Pangarito (Pedra do Pangarito, um dos pontos culminantes da região) e Dona Emilia (que seria o nome da proprietária das terras cruzadas pela ferrovia).

Pangarito foi o nome original da estação, inaugurada no final de 1894 na Linha de Manhuaçu, que saía de Recreio (MG), atravessava Porciúncula e seguia para Manhuaçu (MG). No entanto, adotou Dona Emilia por tres vezes, sendo que na ultima vez, a partir dos anos 1940, foi seu nome definitivo.

A agencia postal foi criada em 19 de dezembro de 1894 com o mesmo nome, provavelmente instalada na estação. Também adotou Dona Emilia por duas vezes mas Pangarito, diferentemente da estação, acabou por se tornar o nome definitivo.

A agencia fechou por volta de 1963 e os trens deixaram de circular no final dos anos 1970. Como se vê no mapa atual, o local nem mais aparece, resumindo-se a duas duzias  de casas. O local parece-me que conserva o nome de Fazenda D. Emilia.

Com a ajuda da Wikimapia e do Bing Mapas capturei a imagem abaixo e localizei (assinalada em vermelho) a antiga estação, que permanece em pé e bem conservada como moradia. A imagem na sequencia, com o nome D. Emilia ainda visível está no site do Ralph Giesbrecht.

 
Fonte: site http://www.estacoesferroviarias.com.br/ mantido por Ralph Giesbrecht. A foto é de Amarildo Mayrink, maio de 2019.

© 2014-2020 agenciaspostais.com.br rev out/2020