Itaperuna

MUNICÍPIO DE ITAPERUNA

Tradicional município do noroeste fluminense, sua origem remonta à Freguesia de Nossa Senhora da Natividade de Carangola, criada a 23 de agosto de 1853, subordinada a Campos dos Goytacazes. Em 24 de novembro de 1885 a região foi emancipada, tornando-se o município de Natividade de Itaperuna (que só foi instalado instalado em 04/07/1889). A Lei Provincial n.º 2.921, de 29-12-1887, transfere a sede do povoado de Natividade de Carangola para o Arraial de Porto Alegre, recebendo a denominação de São José do Avaí. Em 6 de dezembro de 1889 foi elevado à categoria de cidade tendo seu nome simplificado para Itaperuna (fonte: IBGE)

Histórico de distritos (IBGE 2016)

  • Natividade de Itaperuna (1885) vila; sede nessa localidade; em 1887 a sede dessa vila foi transferida para o Arraial de Porto Alegre
    • Arraial de Porto Alegre (1887) recebe a sede da vila de Natividade de Itaperuna com o nome de São José do Avaí
    • Itaperuna (1887) distrito, elevado a cidade em 1889
  • São Sebastião da Boa Vista (1890)
    • Reserva (1938)
    • Itajara (1943)
  • Penha (1890)
    • Nossa Senhora da Penha (1943)
  • Comendador Venâncio (1938)
  • Retiro do Muriaé (1949)
  • Boaventura (1952)
  • Raposo (1990)

Desmembrados em 1938 para formar o município de Bom Jesus de Itabapoana

  • Bom Jesus de Itabapoana (1911)
  • Santo Antonio de Itabapoana (1892)
    • Calheiros (1938)
  • Santana de Itabapoana (1890)
    • Santana (1938)
    • Rosal (1938)

Desmembrados em 1947 para formar o município de Natividade do Carangola

  • Natividade do Carangola (1911)
    • Natividade (1938)
    • Natividade do Carangola (1943)
  • Varre-Sai (1911)
  • Santa Rita do Ouro Fino (1903)
    • Ouro Fino (1936)
    • Santa Rita do Ouro Fino (1938)
    • Ouro Fino (1938)
    • Ourânia (1943)

Desmembrados em 1947 para formar o município de Porciúncula

  • Santo Antonio do Carangola (1911)
    • Santo Antonio de Porciúncula (1926)
    • Porciúncula
  • São Sebastião da Vista Alegre (1926)
    • Vista Alegre (1938)
    • Purilândia (1943)
  • Santa Clara do Carangola (1891)
    • Santa Clara (1936)

Desmembrado em 1962 para formar o município de Laje do Muriaé:

  • Laje (1911)
    • Laje do Muriaé (1933)
    • Laje (1939)
    • Laje do Muriaé (1943)

AGÊNCIAS POSTAIS

REDE FERROVIÁRIA

A Linha do Carangola partia da estação de Murundu, em Campos, de onde também continuava a Linha de Itabapoana que seguia para o norte em direção ao Espirito Santo.

Um pouco adiante de Itaperuna, na estação de Poço Fundo, saía o Ramal de mesmo nome que se dirigia a Patrocínio em território de Minas Gerais.


HISTÓRIA, CURIOSIDADES E IMAGENS DE AGÊNCIAS


Local 1 no mapa

 

ERJ 529 – Porto Alegre, arraial (1889-1890)
ERJ 530 – Itaperuna (1890- )

Fig.1

A ocupação da região de Itaperuna não é fácil de entender, e vou tentar resumir, simplificando um pouco. O mapa Laemmert acima de 1866 mostra que as Freguesias mais antigas (em azul) eram a de N. S. da Lage, subordinada a Santo Antonio de Pádua e Natividade do Carangola, subordinada a Campos. Ambas criadas em 1861. Nota-se que no futuro local de Itaperuna (em vermelho) ainda não havia sinais de povoação (o pequeno rio na direção norte é o Ribeirão Porto Alegre).

Itaperuna, historia

Isso mudaria rapidamente com o projeto e construção da E F Carangola por volta de1880. O povoado de Porto Alegre desenvolvia-se rapidamente, sede da Freguesia de São José do Avahy recém criada em 24.11.1885 à margem do Muriaé. O local, que tomou o nome do ribeirão próximo, era considerado estratégico por estar próximo à confluência com o rio Carangola onde, na estação de Poço Fundo, a ferrovia se bifurcaria seguindo ambos os rios. A mudança da sede da Freguesia de Natividade para essa localidade parecia aos políticos locais indispensável para que se pleitear a independência de Campos. A transferência da sede foi conseguida por lei provincial de 27.12.1887 e a elevação a município ocorreu por decreto do Governo do Estado do Rio de Janeiro em 6 de dezembro de 1889 com o nome de Itaperuna (nota em O Fluminense de 18 de dezembro de 1889; Hemeroteca da BN – RJ).


ERJ 531 – Aeroporto de Itaperuna (1995)

O Aeroporto, nome oficial Ernani do Amaral Peixoto, ficou desativado desde os anos 1960. Segundo notas da imprensa, no início de 1995 o governador Marcello Alencar prometeu reformas e de fato o reinaugurou em 12 de outubro de 1996. A informação postal que possuo é um carimbo sobre recorte datado de 5 de outubro de 1995, um “DH” anterior à inauguração. Não há registro sobre agencias nos GP de 1992 ou 1996.


Agencias Terceirizadas na sede (Local 1 no mapa)

ERJ 532 – ACF Moreira e Castro (1998-2012)
ERJ 533 – ACF Primeiro de Maio (2002-2013)
ERJ 533A – AGF São Benedito (2013 – )
ERJ 534 – ACF Vinhosa (2002-2013)
ERJ 534A – AGF Gov. Roberto Silveira (2013 – )


Local 2 no mapa


ERJ 535 – Poço Fundo, estação (1885-1910)

Já falamos sobre ela, local da bifurcação da Linha do Carangola e do Ramal do Poço Fundo. A estação é de 1884 e a agencia do ano seguinte, tendo sido instalada na própria estação.


Local 3 no mapa


ERJ 536 – Retiro, estação (1888-1958)
ERJ 537 – Retiro do Muriaé (1958-2002)
ERJ 537A – AGC Retiro do Muriaé (1999 – )

A estação Retiro foi inaugurada em 1884 e a estação é de 1888, sendo instalada na estação, que é a primeira no Ramal de Poço Fundo. É distrito de Itaperuna desde 1949.

 


Local 4 no mapa


ERJ 539 – Lage, estação (1886-1958)
ERJ 540 – Comendador Venâncio (1958-2002) 
ERJ 540A – AGC Comendador Venâncio (2000 – )

A estação do Ramal de Poço Fundo foi inaugurada em 15 de outubro de 1884 e deve o nome Lage por estar localizada em território que, na época, pertencia à Freguesia de Lage. Uma agência postal seria criada no local e instalada no prédio da estação em 13 de janeiro de 1886.

Curiosamente, a estação ficou distante da sede da Freguesia que já possuía uma agencia postal desde 1871 (ERJ 567 – Laje do Muriaé). Entre as duas agencias, funcionou por algum tempo uma linha de malas. O fato deve-se a um acidente geográfico. Como mostra o mapa acima com clareza, a Freguesia de Lage nasceu à margem direita do rio, mas no ponto onde este faz um extenso meandro. A linha, por sua vez, optou por um traçado direto, daí a distância.

Em 1887, com a criação do município de Itaperuna, Lage foi a ele incorporada como distrito, sendo desmembrada de Santo Antonio de Pádua. Em 1938, Itaperuna cria o distrito de Comendador Venâncio, desmembrando de Lage do Muriaé o todo o território à margem esquerda do rio Muriaé. O local da estação, com o novo nome, seria a sede do novo distrito. Finamente, em 1962 é criado o município de Laje do Muriaé nos mesmos limites do antigo distrito e a agência tomaria o nome do distrito.

Com isso, Lage do Muriaé passa a ser um dos poucos municípios do estado sem histórico de linhas ferroviárias no território atual.


Locais 5 e 6 no mapa


ERJ 542 – Nova Grécia (1948-1963)
ERJ 543 – Parque Hidro climático de Soledade (1963-1981) 
ERJ 544 – Raposo (1989-1992)
ERJ 544A – AGC Raposo (1999 – )

Nova Grécia, pelos fragmentos de informação disponíveis na internet, foi fazenda na região rural de Raposo junto à qual funcionava uma escola, hoje em ruínas, e uma bem conservada capela. Já o Parque Hidromineral de Soledade está ativo, atração turística junto a fontes de água mineral de Raposo. Deste local, apresento carimbos abaixo. Raposo é distrito desde 1990.


Local 7 no mapa


ERJ 545 – São Sebastião da Boa Vista (1893-1963)
ERJ 546 – Itajara (1963-2002)
ERJ 546A – AGC Itajara (1999 – )

São Sebastião da Boa Vista é um dos mais antigos distritos de Itaperuna, criado em 1890. Sua agencia postal foi criada logo depois, em 1893. Em1938 foi renomeado Reserva e em 1943 novamente renomeado, desta vez Itajara, nome atual do distrito. A agencia postal manteve o nome original pelo menos até 1963, sendo alterado para Itajara.


Local 8 no mapa


ERJ 547 – Salgado (1915-1966)

itaperuna-salgado

No campo das curiosidades, vale comentar sobre a Fazenda Salgada, do século XIX. Inicialmente dedicada ao café, hoje dedica-se à agropecuária. No seu entorno desenvolveu-se um povoado, que chegou a contar com venda, farmácia, até um cinema. Uma agência postal “Salgado” (nome de um ribeirão próximo) funcionou por 50 anos desde 1915. Mas não lhe tenho carimbos (imagem http://www.institutocidadeviva.org.br/) 


Na sequencia, as estações da Linha do Carangola em território de Itaperuna

O mapa de 1892 apresenta em vermelho a linha e suas estações. Note que a região não possuía povoações importantes, sendo a sede do município de 1890. São elas:

Belem (depois São Caetano e Nossa Senhora da Penha), São Domingos (depois Aré), Cubatão e Itaperuna (antes Porto Alegre e São José do Avaí)

 


Local 10 no mapa no alto da página


ERJ 550 – Belem, est. (1880-1899)

Vejamos o que dizem os documentos postais e ferroviários sobre Belém:

Doc. Ferroviários: é bem documentada a inauguração da estaçãoBelém” em 04/08/1880 na EF Carangola. Por outro lado, sabemos também da inauguração da estação de “São Caetano” em 10/04/1896 (E.F.U.) Mas ‘renomeação’ não é mencionada.

  • Em 17/11/1897 o Jornal do Commercio traz interessante nota onde se descreve detalhadamente o valor dos ativos da ferrovia em uma disputa judicial. Lá se lê: “o edificio onde funcciona a estação de Belém, 3:000$; (…) o edificio onde funcciona a estação de S. Caetano, 4:000$ (…)“. Depreende-se que ambos existiam em 1897, em locais separados.

Doc. Postais: a agencia postal “Belém” é criada em 1880 e instalada na estação; o Boletim Postal também informa que ela foi fechada em 12/05/1899. Sabemos também pelo BP que uma agencia “São Caetano” é criada em 31 de janeiro de 1898. Também aqui não se menciona ‘renomeação’.

  • Diferentemente dos documentos ferroviários, aqui sabemos que a agencia de Belém foi fechada e quando. Mas, reparem, 1 ano e 4 meses depois de criada a segunda agência. E não sem briga: esta segunda foi fechada por 3 meses no inicio de 1899 (ver tabela de agencias acima). Não houve uma simples renomeação, certo? O GP de 1906, sempre detalhado, nos confirma em 2 verbetes:
Belém – log. – Rio de Janeiro – m. Itaperuna – S.CAETANO – 2km
S.Caetano – est.-ag. – Rio de Janeiro – m. Itaperuna (…) fica entre as ests. de Belém e S.Domingos – dista 21km de Itaperuna


Local 11 no mapa


ERJ 551 – São Caetano, estação (1898-1948)
ERJ 552 – Nossa Senhora da Penha (1948-1957)

Vimos acima que a estação Belém foi na verdade substituída em 1898 por outra estação, mais adiante na linha, nomeada São Caetano, talvez para atender à localidade de Nossa Senhora da Penha, esta na margem esquerda, como mostra o mapa. A própria agencia foi criada na estação e a seguir renomeada N.S. da Penha. Como veremos no verbete a seguir, Penha foi elevada distrito em 1892 e recebeu uma nova agencia.

Não possuo imagens de carimbos.

 

O mapa Wikimapia ao lado ilustra a posição atual de ambas localidades

 

 

 

 

 


Local 12 no mapa


ERJ 553 – AP Nossa Senhora da Penha (1976-1996)
ERJ 553A – AGC Nossa Senhora da Penha (1999 – )

Penha é o nome do distrito criado em em 03/06/1892 e renomeado Nossa Senhora da Penha em 1943.

Em 1948 o GP aponta a agencia S. Caetano como fechada mas logo em seguida aparece com o novo nome de N.S. da Penha, segundo consta por orientação do Conselho Nacional de Geografia. O GP de 1957 confirma, mas o de 1963 não mais menciona. O fato é que em 1964 a sede do distrito foi transferida, mantendo o nome, para a povoação de Aré, local que veremos a seguir.

O GP de 1976 volta a registrar N.S. da Penha como agência, mas agora localizada em Aré. Ela seria substituída em 1999 por uma AGC, ainda ativa. Curiosamente, na mesma data Aré também teria um AGC instalada, fazendo com que a pequena localidade conte com duas agencias próximas.

Resumindo, a agencia Nossa Senhora da Penha esteve em três locais ao longo do tempo, sendo que atualmente serve Aré junto com a outra  agencia no mesmo local que veremos no próximo bloco.

Não possuo imagens


Local 12 no mapa


ERJ 556 – São Domingos, estação (1888 – 1969)
ERJ 557 – AGC Aré (1999 – )

A localidade deve seu nome à fazenda São Domingos, em processo de tombamento pelo INEPAC em 2008. Sua sede foi construída em 1840 à margem direita do Muriaé e suas terras mais tarde atravessadas pela EF do Carangola onde a estação de São Domingos foi inaugurada em 1881 próxima à margem do rio São Domingos, como se vê na FIG 2. A estação foi renomeada Aré nos anos 1960. Segundo o site estacoesferroviarias.com.br os trens de passageiros deixaram de circular em 1977 e a estação foi fechada.

A agencia foi criada em 1888, sendo instalada na estação. A última notícia que tenho dela é uma nota de movimentação de pessoal no DOU em 1969.

A localidade mais próxima se desenvolveu ao lado da rodovia BR-393 e passou a ser conhecida por Aré. Em 1964 passou a ser a sede do distrito de N.S. da Penha, que no entanto manteve o mesmo nome. Uma agencia AGC foi instalada em 1999. Como mencionei no item anterior, Aré conta hoje com duas agencias próximas.

 


Local 13 no mapa


ERJ 549 Cubatão, estação (1893-1898)

A estação de Cubatão foi inaugurada em 1881 junto à foz do rio Cubatão, como se vê na Fig.2. Ela foi referida na época da construção como uma das mais importantes da linha. Literalmente: “as estações de Itabapoana e Cubatão (…) têm cada uma capacidade para um depósito de mais de 3000 sacas de café”. Outros escrevem para o jornal propondo que “a linha termine em Cubatão para evitar o custo de custosa ponte sobre o Muriaé para chegar a Porto Alegre“. No entanto, ela nem mais aparece no mapa da Fig.3.

Não há certeza de que tenha existido essa agencia; consta no roteiro de malas de 1893 mas no mapa postal de 1888 aparece como simples estação. Uma outra referencia indireta é uma nota na imprensa nesse mesmo ano informando que “foi autorizada a estação de Cubatão a ser considerada ponto de parada”. Ou seja, com trânsito de passageiros, o que melhoraria as condições para a existência de agencia.

Não tenho imagens


Local 14 no mapa


ERJ 558 – Santo Antonio dos Milagres (1910-1963)

Localidade difícil. Está registrada em todos os Guias Postais e varias vezes no município de Campos, mas nada nos mapas. Até que recentemente notei no mapa que tenho usado como localizador dos municípios (o “Geomapas” de 2009) que no munícipio de Itaperuna ele registrava o nome “S. Antonio Migres” vizinho a Boa Ventura que até aqui tinha escapado à minha observação pelo erro de grafia. Mas chequei com as distâncias do GP de 1931 e bingo! encontrei a localidade. Um achado.

ERJ 559 e 560 – Boaventura (1963) e (1976-1999)
ERJ 560 – AGC Boaventura (1999 – )

O distrito de Boa Ventura (sic) foi criado em 1952 no extremo sul do município, quase na divisa com Italva. É conhecido como a “Capital da Bermuda” sendo a maior fabricante dessa peça no Brasil.

É curioso que sua vizinha Santo Antonio dos Milagres não seja citada com alguma ligação com Boaventura, uma vez que são localidades vizinhas. Mas há que se notar a coincidência do registro no GP de 1963 onde ambas constam, mas Boaventura com a indicação “não-instalada”.  Esta aparece regularmente  a partir do GP de 1976 até sua substituição por uma AGC ainda ativa. Tudo indica uma sucessão, ça va sans dire.

 


© 2011-2022 agenciaspostais.com.br (atualizado em março de 2022)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.