Alto da Boa Vista

A floresta, com a Pedra da Gávea ao fundo.

Bairro situado no maciço da Tijuca, com altitude média de 300 metros, e rodeado pela Floresta da Tijuca, uma das maiores florestas urbanas do mundo. Belas paisagens e monumentos tais como o cartão-postal da cidade, o Cristo Redentor. Seu ponto mais alto é o Pico da Tijuca com 1022m.

A Floresta

No início do século XIX, após longo período de devastação para uso da madeira e lavouras de cana-de-açúcar e café, a cidade começou a sofrer com a falta de água potável, pois, sem a proteção da vegetação, os mananciais começaram a secar. Por isso, a partir de 1862, Dom Pedro II ordenou o reflorestamento do local. A missão foi confiada ao major Archer, que plantou 100 000 mudas em treze anos, principalmente espécies nativas da Mata Atlântica.

Seu sucessor, o Barão d’Escragnolle, empreendeu um trabalho de paisagismo, transformando a floresta em um belo parque para uso público, com áreas de lazer, fontes e lagos.

O Parque nacional

O Parque Nacional da Tijuca foi criado em 6 de julho de 1961 e tem uma área de cerca de 4.000 ha. Foi declarado Reserva da Biosfera pela Unesco em 1991. É um lugar fascinante, que poucos acreditam existir numa cidade grande. A imagem é da Cascatinha Taunay. O município conta ainda com o Parque Estadual da Pedra Branca, na zona oeste, que é ainda maior, com 12.500 ha.

História Postal

 

A primeira agência postal do bairro, denominada agencia “I”, é de 1869 e fez parte da primeira rede urbana de 25 agencias criada no império [2]. A história da rede está descrita no menu Correio Urbano que, como o nome indica, refere-se a agencias criadas no perímetro urbano.

Apesar da distância, o Alto era considerado uma extensão da zona urbana, tanto que em 1898 foi inaugurada uma linha de bondes elétricos entre a Usina (Raiz da Serra da Tijuca) e o Alto com 5 km de extensão [3].

A bela imagem superior mostra o bonde original e a segunda o bonde turístico, infelizmente desativado. Ambos corriam em faixa exclusiva ao lado da estrada do alto.

MRJ 1 – Agencia Urbana “I” (1869-1882)

Não conheço imagens desse carimbo e nem mesmo P.A. o apresenta. Essa agencia faz parte da primeira rede de agencias urbanas do Império, como mencionado acima.

***

A segunda, Alto da Boa Vista, resultou da transferência da agencia Raiz da Serra da Tijuca em 1902 e que foi em seguida renomeada Alto da Boa Vista da Tijuca segundo o Boletim Postal (o ‘Tijuca’ deve ter sido acrescentado por exigência dos tijucanos, ao que me parece). O GP de 1906 a descreve como de 3a. classe e subordinada à Sucursal do Estácio de Sá [1].

MRJ 2 – Alto da Boa Vista (1902-1904)
MRJ 3 – Alto da Boa Vista da Tijuca (1904-1925)

 

***

Outra agencia, a Cachoeira da Tijuca, foi criada em 1896. Pelo nome, provavelmente próxima a atual entrada do parque.

MRJ 4 – Cachoeira da Tijuca (1891-1904)

 

 


Notas e Informações

[1] Cabe uma explicação. A Sucursal nº5 – Estácio de Sá foi estabelecida em 31 de julho de 1902 na rua Estácio de Sá, 57 e atendia os bairros do Estácio, Catumbi, Rio Comprido, Fabrica das Chitas e parte do Engenho Velho (este, como vimos no projeto de 1896, era o nome previsto para essa sucursal abrangendo também o Alto da Boa Vista, como confirmado no GP de 1906). Para quem tiver interesse, o projeto das Sucursais está no menu História Postal.

[2] O mapa do DF de 1922 do Serviço Geográfico Militar no alto da página foi o primeiro que encontrei a posicionar claramente o bairro.

[3] A nota foi publicada na matéria “No Rio a primeira ferrovia eletrificada do país” no Correio da Manhã de 8/5/1957. Seu ponto final ficava na atual Praça Afonso Viseu, portão de entrada do Parque Nacional. Os bondes circularam nessa linha até 1967.


© 2012-2022 agenciaspostais.com.br (rev. jun 2022)