Linha 1 Ambulantes

A linha-tronco da E F D. Pedro II – Linha do Centro e nº 1 em azul no mapa – é de longe a maior usuária de carimbos ambulantes no estado do RJ. Como veremos, havia uma forte correlação de tipos entre os carimbos da linha tronco e dos mais importantes ramais da linha do centro: os de São Paulo e Porto Novo.

 


Parte 1 – carimbos “Ambulante Linha do Centro” (1879-1900)

Imagens dos carimbos “Ambulante Linha do Centro”

EM OBRAS

Os primeiros carimbos que aparecem, que apelidei “primitivos”, não têm desenho padronizado. O primeiro, AMB 1 de 1884, só conheço pelo catálogo PA, que reproduzo. A série seguinte do império traz legenda “C. Ambulante” que o primeiro tipo republicano mantem com legenda Capital Federal (tipo raro, por sinal). O demais no império e transição para a republica são os clássicos duplo-circulo e data em 3 linhas.

 


Parte 2 – Carimbos “TRENS S” (1883-1910)

Os chamados trens “S” (Serra ou Expressos) circulavam pela Linha do Centro, inicialmente no trecho Rio – Juiz de Fora e posteriormente, acompanhando o prolongamento da linha, para além de Belo Horizonte. Os de numeração ímpar (S1 a S7) seguiam na direção de “ida” – da Corte para o interior – e os de numeração par (S2 a S8) na direção de “volta”. Nessa linha, circulavam também os trens mistos carga-passageiros, os trens “M”, embora desses não conhecemos carimbos.Veja na tabela abaixo o significado do “S”.

Esses tipos circularam até ca.1910 quando foram substituídos pelos ida&volta. Há uma exceção: o AMB 66 de 1918 que traz o “S” sem dígitos (exemplar único).

Tabela de tipos

Imagens dos trens “S”


 


Parte 3 – carimbos “IDA e VOLTA” (1910-1936)

Esses carimbos são sui-generis ao explicitar o sentido da viagem através da legenda ida & volta ao invés das dígitos pares e ímpares dos tipos precedentes, do qual aparentemente (pelas datas) são sucessores. São também os maiores usuários de códigos de trens formados por letras simples ou duplas. Consegui encontrar algumas pistas dos significados em notas da imprensa da época, que consolidei na tabela abaixo. As células em marrom são tipos que possuo na coleção.

Observação: embora alguns tipos sejam atribuídos às linhas 9 (Ramal de Porto Novo) e 11 (Ramal S. Paulo) eu as apresentarei aqui por semelhança. Naqueles ramais eu farei também a mesma observação.

Tabela de tipos

Imagens dos tipos

 


Parte 4 – Subúrbios

A partir de 1861, para atender à crescente demanda por transporte local entre o centro e os subúrbios do Rio, começaram a circular, entre as estações da Central e Cascadura, os trens “SU” (Subúrbio) e, mais tarde os trens “SS”. Não está muito clara a abrangência geografica dos carimbos de subúrbio, que por sinal são escassos. Acredito que provavelmente estamos falando das linhas até os retornos de Madureira e Pavuna ou ainda do Ramal de Santa Cruz, todos dentro do distrito federal.

Tabela de tipos de subúrbio

 Imagens de carimbos ambulantes subúrbios

©2014-2020 www.agenciaspostais.com.br – setembro 2020

 

em obras

ESSAS TABELAS DEVEM SER MUDADAS NO FUTURO PARA AS RESPECTIVAS LINHAS

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *