Ibiraçu

IBIRAÇU TN

IBIRAÇU (antigos Guaraná e Pau Gigante)

Sua origem é o distrito de Guaraná, emancipado em 11 de setembro de 1891 com o mesmo nome, desmembrado de Santa Leopoldina e com sede no Núcleo Colonial de Santa Cruz (*). Renomeado Pau Gigante em 1º de março de 1892, receberia o nome atual em 31 de dezembro de 1943. Em 1988, dois de seus distritos seriam emancipados para formar o município de João Neiva. Atualmente é subdividido em dois distritos: Ibiraçu e Pendanga. Ibiraçu em tupi quer dizer “árvore grande”.

Histórico de distritos 

  • Guaraná (1891) subordinado a Cachoeiro de Santa Leopoldina
    • Elevado a município em 1891 com sede no Nucleo Colonial de Santa Cruz
    • Pau Gigante (1892)
    • Ibiraçu (1943)
  • Pendanga (1933)

Distritos desmembrados

  • Acioli de Vasconcelos (1905)
    • Acioli (1938)
    • Desmembrado em 1988 para formar o município de João Neiva
  • João Neiva (1921)
    • Desmembrado em 1988 para formar o município de João Neiva

**

(*) NÚCLEO COLONIAL DE SANTA CRUZ

Mapa Rivierre de 1878 B. Nacional

A região hoje compreendida pelo município de Ibiraçu pertenceu ao de Santa Cruz, hoje Aracruz. Em 1877, o Engenheiro Aristides Guaraná recebeu um grupo de imigrantes italianos para fixá-los em suas terras no Córrego Fundo. Muitos imigrantes internaram-se pela mata e fundaram, no local atual de Ibiraçu, entre os rios Piraquê-Açu e seu afluente Taquaraçu (ou Piraquê-Mirim), uma povoação que receberia sucessivamente os nomes de Núcleo Colonial de Santa Cruz, Núcleo Colonial Conde d’Eu, Núcleo Colonial Bocaiúva, Vila de Guaraná, Lauro Muller e, finalmente, Ibiraçú. Texto base do IBGE, bem resumido.

Pau Gigante ou Ibiraçu – mapa Lindenberg 1935 BN

O desenvolvimento levou em 1891 à elevação em município, com a denominação de Guaraná. No ano seguinte, este teve sua denominação mudada para Pau Gigante, uma gigantesca árvore que dominava a região. Finalmente em 1943 o município passou a chamar-se Ibiraçu,  Pau Gigante em tupi.

**

Planilha de agencias postais

Rede Ferroviária

**

HISTÓRIA, CURIOSIDADES E IMAGENS

 


Conde d’Eu / Núcleo Bocaiuva / Guaraná / Pau Gigante / Ibiraçu
Local 1 no mapa

Conde d’Eu  nota da ALP de 28.11.1885 publicada no O Espirito Santense de 5.12.1885

A criação da agencia Conde d’Eu é objeto de controvérsias. Vou apresentar imagens das notas que encontrei. Começo pela nota n.268  do expediente da Assembleia Provincial do dia 28.11.1885 publicada na edição de 5.12.1885 de O Espirito Santense. Nela reitera-se a “ordem” de criação da agencia expedida em 3 de julho daquele ano.

Pelo jeito. ordem não cumprida pois na edição de O Espirito Santense de 27.10.1886 há um relatório do Administrador dos Correios Provinciais onde ele candidamente diz que “tem proposto” a criação de algumas agencias, entre as quais a de Conde d’Eu, mas que o Ministério “ainda não deu solução”.

Logo em seguida, temos o Relatório dos Correios publicado em 1887 referente a 1886 que publica uma tabela das agencias do ES existentes em 31 de dezembro de 1886.

Nota-se que Conde d’Eu, está relacionada ao pé da tabela como “creada”. Mas a data está em branco.

Não encontrei a informação de “criada” nos meses seguintes. Mas, no Relatório dos Correios de 1890 ref. a 1889 temos a seguinte informação no quadro de agencias:

Ou seja, renomeando a antiga agencia “Conde d’Eu” como “Nucleo Bocayuva”.

Tenho que decidir como registrar. Parece-me que em algum momento entre 1887 e 1888 a agencia foi criada, pois foi mencionada como “antiga”. Vou registrar ca. 1887 e aguardar novas informações. A agencia tem alguma uruca, pois foi renomeada quatro vezes até chegar finalmente a Ibiraçu na grande reforma de 1943.

Note-se que o exemplar de 1885 que eu apresento abaixo como dessa agencia deve ser na verdade do Rio Grande do Sul, que tem uma agencia homônima mais antiga. Mas mantive como ilustração.

EES 541 – Conde d’Eu (1887-1889)

EES – 546 – Ibiraçu (1943 – )


Pendanga – Local 2 no mapa


Pendanga é distrito de Ibiraçu desde 1933 com agencia AGC ativa. Não tenho imagem.

A EF Vitoria a Minas e cruzou seu território em 1905, e duas estações foram inauguradas: Pendanga e Lauro Muller. No entanto, nos anos 1940, a linha foi retificada em novo traçado e nele duas novas estações foram construídas: Pedro Palácios e Aricanga. Estas estão assinaladas em vermelho e o traçado atual já constava do mapa da Wikipedia que usei como base.

Um tanto mais desafiador é encontrar o antigo traçado, já que as estações foram demolidas. Por sorte, encontrei no jornal Commercio do Espirito Santo, edições de 11, 13, 24 e 26 de agosto de 1908 um minucioso relato de uma viagem de Vitória a Diamantina com detalhes do trajeto e distâncias. Assim, foi fácil concluir que o antigo traçado é o atual leito da BR-101, em laranja no mapa. As estações estão marcadas em azul. Poranga é fácil, pois é distrito e está no mapa. A localização de Lauro Muller foi assim descrita: “Adiante 9km de Pendanga, um pouco além da Villa do Pau Gigante, está a estação de Lauro Muller” – o que facilitou o posicionamento no mapa.

A narrativa é ainda corroborada por uma nota no O Estado do ES edição de 05/03/1909 que nos informa a substituição do “estafeta da linha postal entre a estação Lauro Muller e a agencia de Pau Grande” (imagem ao lado).

Por último, uma simpática foto da estação de Lauro Miller que emprestei do site estacoesferroviarias.com.br do amigo Ralph Giesbrecht. Note-se o beiral trabalhado do telhado, típico das construções germânicas. E um grupo de colonos enfatiotado.


© 2015-2022 www.agencias postais.com.br (atualizado em março de 2022)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.