Central do Brasil e Estação Dom Pedro II

Mapa do Centro Para Site - JPEG

 

ESTAÇÃO CENTRAL DA ESTRADA DE FERRO DOM PEDRO II (ESTRADA DE FERRO CENTRAL DO BRASIL)

O texto abaixo é baseado no texto mais abrangente do capítulo ferroviário deste trabalho, que pode ser visto no menu “Linha 1 Agencias“.

Em 9 de fevereiro de 1855, o Governo Imperial firmou contrato com o engenheiro inglês Edward Price para a construção da primeira seção de uma estrada de ferro que visava promover, a partir do Município da Corte, uma completa integração do território brasileiro sobre trilhos. Em 29 de março de 1858, foi inaugurada a seção que ligava a Estação do Campo (nome que pode ser atribuído ao Campo da Aclamação bem como ao tradicional Campo de Sant’Anna) à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Marapicu (atual Queimados), num total de 48,21 km. Quando da Proclamação da República, em 1889, a Estrada de Ferro D. Pedro II teve seu nome alterado para Estrada de Ferro Central do Brasil (mudança oficializada a 22 de novembro desse ano).

A agencia dos Correios na estação Central

Esta agencia passaria um bom período sem nome definido, sendo referida por seu local ou pela linha da qual era estação inicial. Essa história dividi em 6 agencias ERJ 161 a 166 para representar os principais períodos históricos.

1869 – 1889 Império – MRJ 161

Campo da Aclamação a data de criação é 3 de agosto de 1869 de acordo com Nova Monteiro, que a lista como “Campo da Aclamação”. Desta não temos registro de carimbos.

Urbana ‘N’ ou Central EFDP2º No entanto, poucas semanas depois, a DG dos Correios informaria em nota do dia 4 de setembro de 1869 o início de funcionamento no dia 6 de três novas agencias urbanas, inclusive a “Estação Central da E. F. D. Pedro II” que receberia a letra “N”. Creio que não há dúvidas de que esta é de fato a mesma agencia descrita por NM. Mas desta possuo reprodução de carimbo sobre emissão de 1866. Ao ser desmantelada essa rede por volta de 1881, a agencia continuou a funcionar até o fim do Império com o nome da linha.

1889 – 1898 – Republica – MRJ 162

Após a República, a linha  foi renomeada Central do Brasil, com reflexo no nome da agencia. Dessa época tenho um carimbo de 1891 sobre Tintureiro grafado E. CENTRAL E.F.C.BRAZIL

Urbana “I”:  logo a seguir, uma rede de “Sucursais” foi montada como braços do Correio Central. Novamente com denominação por letras, coube à estação a letra “I” (detalhes em Sucursais no DF). Desta, tenho carimbos em 1892 e 1893, que presumo ser o breve intervalo em que a agencia teve essa denominação. Já em 1895 um novo carimbo reza AG. do C. da E. CENTRAL e em 1897 vemos as legendas URBANA – EST. CENTRAL, os últimos desse período “urbano”.

1898 – 1925 D. Federal – MRJ 163

A partir de 1898 a agencia passou definitivamente a usar o nome “ESTAÇÃO CENTRAL da E.F.C. do BRAZIL”, com a particularidade de grafar “D. FEDERAL” na legenda inferior.

1925 – 1932 Est. Dom Pedro II – MRJ 164

Em 2 de dezembro de 1925,  o centenário de nascimento do Imperador ensejou a oportunidade de homenagear seu idealizador e a estação foi por decreto federal renomeada “Estação D. Pedro II” [1]. Os Correios já o tinha feito em 31 de novembro conforme o Boletim Postal do mês. Finalmente a estação e a agencia tinham mesmo nome, também grafado no prédio da estação. Foi um breve período, do qual possuo poucos exemplares.

1932 – 1996 APT Pedro II – MRJ 165

Um último movimento afetaria ainda nossa agencia (mas não a estação). Em 26 de dezembro de 1931, o ‘governo provisório’ Getúlio Vargas publicaria o Decreto 20.859 fundindo a Diretoria Geral dos Correios com a Repartição Geral dos Telégrafos criando o DCT [2]. Em consequência, a fusão da nossa agencia com a vizinha Agencia Telegráfica da Praça da Republica resulta em 3 de fevereiro de 1932 na “APT D. Pedro II” que existiria até seu fechamento por volta de 1996 (ultima citação em Guia Postal).

Por um breve período funcionaria ainda uma “AC Central do Brasil” na Praça Cristiano Ottoni, endereço da estação (MRJ 166) de 2010 a 2019, quando deixa de constar do site dos Correios.

Estação D. Pedro II (Central do Brasil) Imagem Wikipedia, Halley P. Oliveira

Notas

[1] Decreto presidencial que homenageia o centenário de nascimento de D. Pedro II renomeando a estação central.

Estação D. Pedro II (JB ed. 2/12/1925)

[2] “Cria o Departamento dos Correios e Telégrafos pela fusão da Diretoria Geral dos Correios com a Repartição Geral dos Telégrafos e aprova o regulamento da nova organização administrativa (…)”


Carimbos da Estação Central da Estação D. Pedro II

carimbos-mecanicos-obliteradorescar0010-obl-pedro-ii

© 2012-2019 www.agenciaspostais.com.br (atualizado em novembro de 2019)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *