2ª Secção

2ª SECÇÃO DO CORREIO CENTRAL (1884 – 1955)

Império (1880-1889)

O decreto imperial de 1865 apresenta pela primeira vez uma estrutura organizacional em quatro seções. Nele, coube à 2ª Seção a responsabilidade pela tesouraria e pelo serviço de registro. Carimbos de registro são conhecidos a partir de 1880.

Por volta de 1873 a tesouraria é incorporada à 1ª Seção e passam a ser atribuídas à 2ª as atividades operacionais de coleta e distribuição da correspondência. Com isso, os primeiros carimbos aparecem por volta de 1884. O decreto de 1888 manteve as mesmas atribuições e há carimbos até 1889.

Diferentemente de outras seções, nenhum tipo do império sobreviveu à República, o que explica o motivo de nesta seção não haver registro do tipo de transição que se encontra em outras seções do império.

República, primeira fase (1891-1894) “Capital Federal”

O primeiro decreto da Republica de 1890 também não altera suas atribuições. Logo a seguir, aparece uma série original de carimbos com a legenda “Capital Federal” que circulou de 1891 até 1895.

O Decreto de 1894 traz um novo regulamento postal; nele, o numero de seções é ampliado de quatro para oito e a 2ª Seção passa a responder por atividades administrativas. Dessa forma, não circularão carimbos pelos próximos 20 anos.

República, segunda fase (1910-1945)

Eles só voltarão a circular após a publicação de novo Decreto, em 1909. Nele, as atribuições da seção voltaram a ser operacionais, abrangendo a recepção e distribuição da correspondência ordinária.

Assim, já em 1910 aparecem carimbos mecânicos obliteradores com flâmula (tipo D1a), sendo a 2a. seção uma das precursoras no uso dessa nova tecnologia

Os primeiros carimbos regulares surgem em 1914; são os originais “Barras Duplas” (tipo 5d), utilizados em três distribuições diárias. Prolíficos, circularam até aproximadamente 1929.

O decreto seguinte tem o nº 14.722 de 1921 e inclui um novo Regulamento. Embora não traga mudanças expressivas à 2ª. Seção, pode ser a origem do aparecimento dos carimbos circulares que chamei de “Regulares” (tipo 4b). Eles aparecem em quatro turmas entre 1925 e 1927. São bastante difíceis de encontrar.

O grupo seguinte de regulares tem dimensões maiores (tipo 10) e circularam amplamente em quatro turmas e, em seguida, em três períodos. São encontrados de 1930 a 1945.

Tipos especiais e de serviço

  • Expressas: serviço atribuído à 2ª Seção no Regulamento de 1921 utilizou carimbos específicos de 1928 a 1942, quando a responsabilidade passou para a 4ª Secção.
  • Aéreo: carimbos de serviço aéreo são bastante comuns entre 1930 e 1932, quando a Portaria de 1933 cria a 9ª Secção com a atribuição do serviço aéreo.
  • Assinantes: regulares circulados entre 1928 e 1940 e mecânicos propagandísticos entre 1940 e 1942.

Carimbos mecânicos obliteradores (1910-1947)

Os carimbos mecânicos obliteradores foram pioneira e largamente utilizados pela 2a. secção. Pode ser observado pelas imagens abaixo que a quantidade de tipos rivaliza com a dos carimbos regulares.  Há dois tipos principais: os obliteradores e os propagandisticos (ver no menu principal carimbos mecanicos para maiores detalhes sobre a historia desses tipos de carimbos).

Carimbos mecanicos propagandísticos (1926-1951)

Esse tipo particular de carimbo obliterador apresenta mensagens publicitárias acopladas ao datador circular. A 2a.secção foi uma das primeiras a utilizá-lo no Brasil e provavelmente a que fez uso mais extensivo, com uma série de tipos utilizados até 1951  (ver no menu principal carimbos mecanicos para maiores detalhes sobre a historia desses tipos de carimbos).

Ambos carimbos mecanicos foram os unicos utilizados após 1942, data em que a 4a. seção tornou-se quase monopolista nas atividades operacionais com os tipos 4a. Secção coleta (vide).

TABELA DE TIPOS DA 2A. SECÇÃO

Na tabela abaixo, apresento os tipos de carimbos, os periodos em que foram utilizados e a sequencia cronologica em que as imagens serão apresentadas.

IMAGENS DE CARIMBOS DA 2A. SECÇÃO 

2A. SECÇÃO IMPERIO – REGISTRADOS & REGULARES

2A. SECÇÃO – TIPOS “CAPITAL FEDERAL”

 

2A. SECÇÃO – TIPO “BARRAS DUPLAS”

CRJ0019 2A SEC BD

2ª SECÇÃO – REGULARES

 2ª SECÇÃO – SERVIÇO EXPRESSO

2ª SECÇÃO – AÉREO, & CONFERÊNCIA

2ª SECÇÃO – ASSINANTES 

2ª SECÇÃO – CARIMBOS MECÃNICOS

carimbos-mecanicos-obliteradorescar0003-obl-2a-seccar0008-obl-2a-seccar0004-obl-2a-seccar0005-obl-2a-seccar0007-obl-2a-seccarimbos-mecanicos-propagandisticoscar0015-prop-2a-seccar0017-prop-2a-seccar0018-prop-2a-seccar0019-prop-2a-seccar0020-prop-2a-seccar0023-prop-2a-seccar0026-prop-2a-seccar0047-prop-2a-seccar0048-prop-2a-seccar0049-prop-2a-seccar0050-prop-2a-seccar0053-prop-2a-seccar0054-prop-2a-seccar0055-prop-assinantescar0056-prop-2a-seccar0058-prop-2a-sec

© 2012-2017 www.agenciaspostais.com.br – novembro de 2017

Uma ideia sobre “2ª Secção

  1. Caro Paulo
    Vivendo e aprendendo. Uma curiosidade interessante que aprendi apenas agora. Até hoje eu sempre tive como certo que as indicações 1a. D, 2a. D, 3a. D e 4a. D se referissem a Diretorias quando na verdade indicam as quatro distribuições diárias que existiam em grandes agências do Rio de Janeiro às 9, 11, 15 e 18 horas. Com o passar dos tempos houve a substituição da 1a. D e 2a. D pela expressão MANHÃ, a 3a. D por TARDE e a 4a. D por NOITE. Realmente, por que existiriam tantas diretorias?

    Abraço carimbológico

    Victor Petrucci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *