Comendador Levy Gasparian

comendador-levy-gasparian

MUNICÍPIO DE COMENDADOR LEVY GASPARIAN

povoado de Serraria remonta ao final do século XIX no município de Paraíba do Sul. Em 1938 a região passa a ser subordinada ao município de Três Rios. Em 18 de janeiro de 1955 é criado o distrito de Serraria, subordinado a Três Rios. Em 23 de dezembro de 1991 o distrito é emancipado formando o município de Comendador Levy Gasparian.

AGÊNCIAS POSTAIS

A Ferrovia

Agências da DR-RJ em território de mineiro, e vice-versa

A divisa norte do  município com o estado de Minas Gerais é o rio Paraibuna. A  E.F. Dom Pedro II vinha de Três Rios em 1874 margeando o rio e cruzando-o frequentemente. Várias de suas estações foram construídas à margem esquerda, em território mineiro, mas  ficaram desde sua criação subordinadas à DR-RJ. Estão nesse caso as estações-agência de Serraria, Paraibuna, Espirito Santo (Sobragi) e Cedofeita. Todas com agencias instaladas nas respectivas estações. Ao longo do tempo elas foram passando para a administração mineira – as respectivas datas estão indicadas na coluna “fechada” na tabela acima.

O caso inverso também ocorreu no período de 1948 a 1963, com subordinação de agências de Levy Gasparian à DR-JFA, com sede em Juiz de Fora. Estão nesse caso as agências de Afonso Arinos e Monte Serrat, assim como outras em municípios limítrofes tais como Sapucaia e Três Rios.

A tabela abaixo lista as estações no município e suas respectivas agencias. Mais detalhes sobre os dados podem ser encontrados no menu “Agencias Ferroviárias”.

FATOS, HISTÓRIAS E IMAGENS SOBRE AS AGÊNCIAS

ERJ 369 – Comendador Levy Gasparian

O Comendador Levy Gasparian, um visionário de origem armênia, adquiriu nos anos 1950 uma fazenda em Serraria. Nesse local construiu uma indústria têxtil, o Lanifício Alto da Boa Vista. Empreendedor, ele trouxe vários melhoramentos para a localidade e teve importante participação política. Em sua homenagem o distrito, e posteriormente o município, receberam o seu nome. Gasparian faleceu em 1972 e o lanifício fechou em 1997.


ERJ 370 – Barra Longa, estação (1912)
ERJ 371 – Afonso Arinos (1941)
ERJ 371A – AGC Afonso Arinos (2000)

Única estação à margem direita nesse trecho foi Barra Longa que foi inaugurada mais tarde em território fluminense, já no século XX;  posteriormente renomeada Afonso Arinos.


ERJ 372 – Registro de Paraibuna (1840)
ERJ 373 – Paraibuna, estação (1875)
ERJ 374 – Monte Serrat (1886)

No início de século XVIII foi construído o “Caminho Novo” [1] ligando a região das minas à Corte e facilitando o transporte do ouro lá extraído. Várias localidades se desenvolveram na região, destacando-se Santo Antonio de Paraibuna que em 1853 seria elevada à cidade e, em 1865, renomeada Juiz de Fora.

O nome Paraibuna designava toda a região, inclusive o rio que fazia a divisa com o Rio de Janeiro. À margem esquerda desse rio seria instalado o Registro de Paraibuna, local em que seria criada em 26.03.1840 a agencia homônima [3]. Na margem fronteira estava a povoação de Monte Serrat – daí o nome alternativo de Registro da Ponte do Paraibuna ou Passagem do Parahibuna. As duas margens eram interligadas pela ponte inaugurada em 1825.

Os ‘registros’ imperiais eram um equivalente à alfândega ou postos de fiscalização tributária. O local pode ser visto na imagem abaixo (fonte: Wikimapia 2018, com minhas anotações em vermelho).

com-levy-gasparian-registro-paraibuna

A última informação que possuo dessa agência está na licitação de malas publicada na imprensa com assinatura da 3a. secção do Correio Central em 27.05.1868. Em 28.09.1874 a EF D.Pedro II inauguraria a estação de Paraibuna, onde seria criada em 1875 uma nova agencia, possivelmente a sucessora daquela [2].

Monte Serrat

Na margem direita do rio, já desde o início do século XVIII, um núcleo populacional se organizava sob a invocação de Nossa Senhora de Monte Serrat. Com o progresso, conseguiriam em 1884 o predicativo de Freguesia e também em 06.11.1886 a transferência para sua sede da agencia que seria renomeada Monte Serrat. Curiosamente, seus carimbos manteriam a legenda “EST” (estação) até pelo menos 1928. Ver comentários na Linha 1, est. 1.91 anexo 1

***

Nota [1] a história do Caminho Novo está detalhada no menu História Postal, Vila da Estrela. Consulte aqui

Nota [2] como ilustração, apresento também uma carta (coleção do autor) selada no verso, postada em 11 de agosto de 1859 no Rio de Janeiro e endereçada a Albino de Cerqueira Leite no Regº do Parahibuna. Albino era de  família originária de Barbacena e um de seus irmãos, Pedro de Alcântara, foi presidente da Província de Minas Gerais entre 1864 e 1865. Importantes cafeicultores, possuíam fazendas em Simão Pereira e Matias Barbosa. Abaixo, detalhe do mapa de 1853 e fac-símile da carta.

Nota [3] a data é do colega Nova Monteiro. A imagem é do Relatório Ministerial do Império ano 1840 pag. 56 (Hemeroteca da BN)


ERJ 375 – Serraria (1861-1891)
ERJ 376 – Espirito Santo (1875 – 1881)
ERJ 377 – Cedofeita (1878 – 1886)

Estas três são agencias “mineiras” da linha cuja história está na matéria no alto da página sob o título “Agências da DR-RJ em território de mineiro e vice-versa”. As datas entre parênteses informam a criação e a transferência das agencias para a administração mineira.


© 2011-2021 www.agenciaspostais.com.br (atualizado em julho de 2021)

2 pensou em “Comendador Levy Gasparian

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *