Gamboa

A região portuária é uma das mais antigas da cidade e composta dos bairros de Santo Cristo, Gamboa e Saúde, bem como da praça Mauá, que se vê na extremo direito do mapa Wikimapia acima, área tecnicamente classificada no Centro.

Mapa Laemmert de 1864

O Porto do Rio de Janeiro: até os anos 1870 o porto funcionava em uma série de trapiches operados por diversas empresas. O mapa acima permite ótima visualização do recortado perfil original. Em azul, desenhei o perfil atual da região após as obras de aterro para a construção do porto entre 1904 e 1920.

Como veremos, até a EFDP II construiu em 1880 seu próprio ramal e doca para atender seu projeto logístico de exportação de mercadorias. No entanto, somente no inicio da república em 1890 os primeiros estudos e decretos começaram a regulamentar as obras e sistemas de fiscalização.

O governo Rodrigues Alves (1902-1906) assumiu tendo o porto como uma de suas prioridades. Em 1903, com o decreto 4.969 foi criada a Comissão Fiscal e Administrativa do Porto e, nesse mesmo ano, contratada a firma inglesa Walker & Co. que iniciou os trabalhos no ano seguinte. A inauguração oficial aconteceu em 1910 já no governo Nilo Peçanha.

***

O Porto Maravilha: um ambicioso projeto de remodelação total da antiga área portuária do Rio foi conduzido pela Prefeitura do Rio por ocasião da Copa de 2016. Toda a orla compreendida entre a Praça XV e a estação rodoviária. A implantação do sistema VLT no centro foi também estendida para toda a área do porto maravilha. As linhas e estações estão marcadas no mapa ao alto.

À direita da imagem, os quatro armazéns reformados e ao centro a repaginada praça Mauá com os novos museus MAR e do Amanhã. Além dos museus, o imenso aquario AquaRio e a roda gigante YupStar Rio são imperdíveis atrações turísticas.

 

Quadro de agencias

Dada a proximidade dos bairros, vou informar o quadro de agencias dos três bairros para facilitar consulta:

 


GAMBOA


Um pouco de história. O nome Gamboa significa “remanso do rio”, provável imagem das águas calmas do porto. Nos séculos XVIII e parte do XIX era um bairro aristocrático, escolhido pelos homens de negócio estabelecidos na capital. A proximidade do porto, por onde se escoavam as riquezas da época, era um atrativo a mais. O ramal e estação da Marítima foram inaugurados em 1879 e a agencia postal aparece pouco depois, embora por curto período. No início do século XX, as obras de ampliação e aterramento do porto afastaram a Gamboa do mar e houve migração das residências para bairros da zona sul.

 

A Estação de Marítima

O chamado ramal da Marítima (da Gamboa) foi uma natural extensão dos armazéns do estação Central, de 1858, cujo espaço que se tornou insuficiente para escoar as cargas  com a ampliação da linha tronco. A localização da Central trazia um certo desafio técnico pela presença do morro da Previdência. O traçado está assinalado em vermelho no mapa de 1900 [1].

Diversas propostas foram apresentadas até que o decreto 2239 de 9 de março de 1876 aprovou o projeto que incluía um túnel até o bairro da Gamboa à beira-mar. Um grande conjunto de armazéns e um pier metálico para atracação foram construídos [2].

MRJ 345 – Maritima (1881-1890) Não possuo imagens

 


A Praça da Harmonia

A Praça da Harmonia foi objeto de matéria do jornal O Globo em 7 de julho de 2014 (foto de Domingos Peixoto) ressaltando a beleza de uma praça preservada. Com um coreto que remete a um clima de interior, volta a despertar a atenção dos cariocas pela proximidade ao Porto Maravilha. Diz ainda a matéria que o nome se refere ao Mercado da Harmonia que ali funcionou ao final do século XIX.

Praça da Harmonia

 

MRJ 346 – Praça da Harmonia (1881-ND) – Não tenho imagens


Obras do porto

Repetindo o parágrafo da introdução da página: o governo Rodrigues Alves (1902-1906) assumiu tendo o porto como uma de suas prioridades. Em 1903, com o decreto 4.969 foi criada a Comissão Fiscal e Administrativa do Porto e, nesse mesmo ano, contratada a firma inglesa Walker & Co. que iniciou os trabalhos no ano seguinte. A inauguração oficial aconteceu em 1910 já no governo Nilo Peçanha.

Embora inauguradas, as obras ainda tiveram continuidade sob a administração de empresas privadas. A agencia postal é de 1909 e, sintomaticamente, sob o nome de “Obras do Porto” esteve localizada entre os armazéns 17 e 18. Mas, em 1927, a agencia foi renomeada Cais do Porto (BP), o que pode ser interpretado como final das obras e uma agencia voltada ao serviço dos passageiros. Essa agencia foi provavelmente realocada em algum momento para o terminal de passageiros da praça Mauá mas, como todas as referentes ao Cais do Porto, listarei na Gamboa.

Uma segunda agencia, a Estação de Passageiros de Cabotagem, é criada com pompa  em 1942 substituindo a anterior, como se vê na nota do Correio da Manhã. Como curiosidade, na praça Mauá em 1946 é aberta a agencia Touring Club “no local da antiga Cais do Porto” nos informa o BP (está listada no centro como MRJ 254) .

MRJ 347 – Obras no Porto (1909-1927)

MRJ 348 – Cais do Porto (1927-1939)

MRJ 349 – Estação de Passageiros de Cabotagem (1942-1957) – sem imagens


Agencias franqueadas


 

A rua do Livramento liga a Gamboa ao vizinho bairro da Saúde. Rua estreita e simpática, em seu numero 203 foi construída a desproporcional sede dos Diários Associados e seu tradicional Jornal do Commercio, fechada desde 2016.

Paralela a esta, a rua do Propósito, uma ladeira estreita onde funcionou a agencia ACS Gamboa.  Única agencia a portar o nome do bairro, tem como curiosidade ser uma ACS, precursora das agencias franqueadas ACF que viriam em seguida (ver história dos Correios).

MRJ 350 – ACF Livramento (1996-2002)

MRJ 351 – ACS Gamboa (1991-1996)

 


Notas e Informações

[1] Planta da Cidade do Rio de Janeiro (Comissão Carta Cadastral do RJ 1900).

[2] Livro A Formação das E. F. no Rio de Janeiro (Helio Suêvo 2004).

[3] Historia das ruas do Rio, Brasil Gerson. Bem-Te-Vi Produções Literárias 2013.

 


© 2012-2023 agenciaspostais.com.br (rev. setembro de 2023)