A Agencia Postal “Avenida Ruy Barbosa”

INTRODUÇÃO

Achei curiosíssima a história dessa agencia. Inicialmente pensei em se tratar da futura avenida que liga o Flamengo e Botafogo. No entanto, a pesquisa trouxe uma realidade muito mais interessante.

AVENIDA RUI BARBOSA (não confundir com a atual avenida no bairro do Flamengo)

O grande crescimento da população urbana da cidade no século XIX trouxe déficit habitacional e a proliferação de cortiços com péssimas condições sanitárias. Ao final do império o governo adotou medidas para incentivar projetos de edificações populares pela iniciativa privada. Ao final de 1889 a Companhia Predial e de Saneamento tinha projetos para cinco vilas operárias no centro e proximidades de estações ferroviárias. Seu incorporador, Arthur Sauer, era também gerente da tipografia da Editora Laemmert. Consta que ele teria pedido ajuda ao então deputado – e logo ministro da Fazenda – Rui Barbosa na elaboração do projeto de viabilidade junto ao governo.

A VILLA RUY BARBOSA

Imagem da Revista Argumento n.6

O primeiro empreendimento foi lançado em 1890 na Rua dos Inválidos, 24 no terreno de uma antiga chácara e compreendia todo o quarteirão entre essa rua e as do Senado, Ubaldino do Amaral e Henrique Valadares, numa área de 25 mil metros quadrados. O empreendimento previa 145 casas e 324 cômodos para solteiros distribuídas por 2 ruas e três travessas calçadas e arborizadas, com adequadas condições de saneamento. O empreendimento só ficaria totalmente pronto em 1912.

A comunidade prosperou, tendo como moradores ao longo do tempo ilustres personagens, conforme nos conta Celso Balthazar em seu livro “No Tempo da Vila Rui Barbosa”. Vários serviços se instalaram na comunidade tais como açougues, bares e armazéns, além de uma agencia postal, conforme veremos mais adiante.

A planta abaixo reproduz o traçado da vila, estando em verde as áreas construídas e em vermelho a provável localização da agencia.

Planta do terreno da Vila Rui Barbosa. Desenho: © Paulo Novaes, 2018

As duas maiores ruas internas eram a rua Ruy Barbosa, provável homenagem ao então deputado, logo depois renomeada Rua Dídimo – ainda hoje atual – e a travessa Maria Augusta, em 1934 renomeada Leon Simon, da família que assumiu o empreendimento na época. Seguem  referencias que encontrei sobre elas. São imagens do Almanak da Gazeta de Noticias de 1899 (Hemeroteca da BN).


A AGENCIA POSTAL

Criada em 16 de julho de 1902 (fonte: Boletim Postal desse ano), a agencia recebeu o nome de “Avenida Ruy Barbosa”. Esse nome tem provavelmente origem no fato de a própria Villa Ruy Barbosa ser conhecida como “Avenida Ruy Barbosa”, conforme se vê nas notas da imprensa abaixo. Não consegui desvendar a razão.

Correio da Manhã, edição de 27 de março de 1910 (Hemeroteca da BN)

Gazeta de Noticias, edição de 3 de março de 1914 (Hemeroteca da BN)

Esta próxima acho que é definitiva em estabelecer a dupla nominação do empreendimento. Trata-se do Relatório Postal de 1896, ao descrever a rede de caixas postais no centro da cidade. Repare que ele coloca no endereço “avenida Ruy Barbosa, r. dos Inválidos 24” – local da Villa, que por sinal está ao lado em parenteses. Ainda não existia a agencia, que vai ser instalada no local em 1902.

Já esta nota, de 1910, refere-se especificamente à agencia:

Gazeta de Noticias, edição de 6 de fevereiro de 1910 (Hemeroteca da BN)

Esta outra imagem – do Guia Postal de 1906 – dá informações sobre a localização mas, para complicar, o verbete chama de “Villa Ruy Barbosa” a “agencia urbana de 3a. classe situada na parte da villa desse nome que dá para a Rua do Senado”.

Difícil a vida do pesquisador…

 

A agencia postal avenida Ruy Barbosa seria fechada em 25 de julho de 1911 e seus serviços transferidos para a nova agencia recém-aberta na avenida Gomes Freire.


A DECADÊNCIA DA VILA E O FINAL

Nos anos 1960 a Vila estava em franca decadência, já tendo mudado de mãos algumas vezes. Em 1968 o proprietário demole toda a quadra entre a Rua Dídimo e a Ubaldino do Amaral para a construção de um gigantesco conjunto de edifícios de 15 pavimentos (ao fundo na imagem abaixo). Algumas poucas casas (em marcador amarelo na planta) foram poupadas na esquina da Rua do Senado e em sua maioria estão hoje abandonadas.

O restante do terreno foi invadido e depredado até que, em 2008, iniciaram-se as obras das moderníssimas torres do Centro Empresarial Senado que seriam ocupadas por escritórios da Petrobras. A construtora preservou e reformou algumas casas na esquina das ruas Henrique Valadares e Inválidos, local também assinalado em marcador amarelo no mapa (e em primeiro plano na imagem abaixo).

Foto de Marcia Foletto em O Globo

Não pude resistir a trazer essa história para o leitor, embora infelizmente não possua nenhum carimbo postal dessa agencia.

Paulo Novaes, setembro de 2018

Carimbologia

Este site é dedicado à história postal do Estado do Rio de Janeiro. A base do trabalho são as agencias postais e seus carimbos e marcas postais que permitem estabelecer com precisão a época em que funcionaram e sua localização geográfica.

Uma decorrência é uma grande coleção de carimbos que, por sua vez, podem ser organizados por tipos – um trabalho de carimbologia ou marcofilia. Esse capítulo foi publicado pela primeira vez em agosto de 2013. Assim, depois de cinco anos, era hora de uma revisão completa. Esse trabalho está pronto e pode ser consultado no menu Carimbologia. Tenho a certeza que contem muitas informações interessantes e, quem sabe? pode motivar outros colecionadores. Agradeço as contribuições e comentários.

Como aperitivo, anexo abaixo imagem de um envelope recém chegado na coleção. Trata-se de carta registrada enviada  de Reggio Emilia, uma comuna italiana da região da Emilia-Romagna (próximo à Bolonha). Postada em 3 de setembro de 1958 foi recebida em 4 de setembro às 13h30 na recém-inaugurada agencia do Aeroporto do Galeão, conforme o curioso e original carimbo de recepção. Reencaminhada ao destino em SP foi recebida dia 8 na 4a. seção. Como o endereço inexiste, foi devolvida ao remetente conforme o carimbo de serviço “EN RETOUR”.

O carimbo obliterador comemora “Visita del Presidente Della Repubblica in Brasile” aposto sobre o selo “Amicizia Italo-Brasiliana” emitido em 1958. Nele dá para ver que o avião liga o Arco de Trajano em Roma a um mapa do Brasil no centro do qual está o edifício do Congresso em Brasilia – que em 1958 ainda estava sob andaimes – curioso, não?

O carimbo no verso informa que a carta foi enviada em “Volo Speciale Alitalia Roma-Rio de Janeiro”.  Trata-se da visita do Presidente Giovanni Gronchi homenageado também pelos Correios do Brasil com selo comemorativo lançado em 4 de setembro. Coisas da Filatelia.

Revisão e atualização do site “AGENCIAS POSTAIS.com.br”

Caros colegas e leitores,

Tenho o prazer de comunicar que terminei a revisão geral do site e assim a versão 2018 está no ar, marcando o sexto aniversário desta publicação.

São centenas de páginas e mais de 8 mil carimbos diferentes que contam a história postal dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Talvez a maior novidade esteja no Capítulo CORREIO CENTRAL do Rio, já que uma revisão completa da Agencia Central foi agora mais profundamente embasada nos documentos oficiais listados na “História dos Correios”. Ela abrange as diversas estruturas operacionais que funcionaram no famoso edifício da Rua Primeiro de Março, passando pelo Correio Geral da Corte, a Agencia 1º de Março, suas diversas ‘Secções’ até chegar à atual Agencia Central do Rio de Janeiro que, finalmente, carrega seu nome até os dias de hoje. Também estão nesse capítulo descritas a administração dos correios ferroviários e aéreos.

Espero ter trazido contribuições aos colegas filatelistas, historiadores postais e carimbologistas. Aguardo suas opiniões e colaborações – elas são fundamentais e sempre bem-vindas.

Um abraço,

Paulo Novaes

Um curioso bilhete postal

Trata-se de um inteiro “Carte Postale” escrito e postado em Paris na agencia “Place de la Bourse” em 13 de maio de 1914 e obliterado com carimbo mecânico de rolo . Está endereçada ao Sr. Dr. Antonio de Almeida, residente na Villa Sarah, casa 1, no bairro do Andarahy, Rio de Janeiro. Segundo pude averiguar, essa vila ficava no número 20 da rua Dr. Ferreira Pontes naquele bairro.

No verso há o carimbo de recepção no Rio na 2a. Distribuição da 2a.Secção do Correio Central datado 22.V.14, posteriormente encaminhado à Succursal de Villa Izabel onde foi recebido em 29.V.14. Nesse mesmo dia, há uma anotação manuscrita: “mudou-se pª lugar ignorado. 29/5/914 J.Vianna” e outra, logo a seguir: “Confirmo a nota 1/6/1914 Adelino Correa”. Um carimbo preto retangular “PARTI / Mudou-se” oficializa a situação.

O próximo carimbo, em azul, é da mesma sucursal e datado 15.X.14 acompanhado de outro da mesma cor “RETOUR / Não-Reclamada”. Eu creio que, como o endereço do remetente não havia sido preenchido no local reservado, a carta foi encaminhada ao Refugo pela 8a. Secção em 21.X.14.

Esse último carimbo da 8a. Secção levanta interessante discussão sobre a existência dessa seção no Correio central nessa data e sobre suas atribuições. Para quem tiver interesse, esse tema está coberto em profundidade no menu 8a. Secção.

Paulo Novaes

Comemorando 5 anos

Caros amigos filatelistas,

Este site www.agenciaspostais.com.br está completando cinco anos de existência e acaba de passar por uma revisão geral, recebendo um pacote de novidades.

Saliento a inclusão de uma pesquisa sobre a História dos Correios, citando os principais decretos que contêm regulamentos postais a partir da independência. Esses decretos tiveram forte impacto nos processos de franqueamento e obliteração da correspondência, objeto principal deste trabalho. Desse modo, a organização do site está agora mais fortemente embasada na história postal.

O maior impacto está provavelmente na organização dos itens relativos ao Correio Central e à Agencia Central do Rio, totalmente revistos.

correio-geral-da-corte-4

Também como novidade, a inclusão de centenas de carimbos mecânicos – obliteradores e  propagandísticos – bem como das franquias mecânicas. Como num primeiro momento dei prioridade aos carimbos regulares, os mecanicos foram deixados de lado mas agora recebem inclusão total e uma primeira tentativa de classificação.  Sua importância na compreensão da história das agências é assim reconhecida.

correio-mecanico-sobrecarta

Ao longo do trabalho, várias informações de datas e locais foram revisadas, muitas imagens foram incluídas e uma atualização do layout e da arte trouxe melhor visibilidade, especialmente nas tabelas.

Deem uma passada no site e deixem suas observações.

Um abraço

LUBRAPEX 2016

Lubrapex - CópiaAcabo de voltar de Viana do Castelo, em Portugal, onde teve lugar a exposição internacional Lubrapex 2016.

Gostaria de compartilhar com vocês o prazer de ver reconhecido o meu site, que recebeu a medalha  Vermeil Grande naquele certame.

Fica meu agradecimento àqueles que têm me apoiado nesta empreitada.

Um abraço,

Paulo Novaes

 

Agencias Temporárias

Um caso particular de agencias postais são as temporárias, instaladas por semanas ou meses em feiras, exposições ou congressos. Algumas eram oficialmente instaladas por decreto, enquanto outras eram simples postos de correio com finalidade filatélica ou propagandistica.

FEIRA DE AMOSTRAS DO DISTRITO FEDERAL

As mais famosas agencias temporárias são provavelmente as instaladas nas Feiras de Amostras realizadas no então Distrito Federal (cidade do Rio de Janeiro). Foram realizadas treze exposições entre 1928 e 1940 e várias contaram com essas agencias. Tomarei a XIII Feira de 1940 como exemplo.

Feira de Amostras 1940 RJ Feira de Amostras 1941 RJ


As imagens acima dão ciência da criação e extinção oficiais da agencia temporária e independente “a funcionar enquanto durar o certamen”. Curiosamente, o primeiro refere-se  à “VIII Feira Internacional” , alterado para à correta XIII Feira no ato de extinção.

Agencias Temporarias - Rio de Janeiro

O envelope atesta o uso postal, com porte registrado.

FEIRA DE AMOSTRAS DE NITEROI – RJ

Caso semelhante é o da I Feira de Niteroi, realizada como parte dos festejos pelo
centenário da cidade. Em 1834 a cidade do Rio de Janeiro, então capital da Provincia Feira de Amostras de Niteroi 27.04.1935 - APTde mesmo nome, separou-se para formar o Municipio Neutro. No ano seguinte, a Vila Real de Praia Grande foi renomeada Nictheroy e instalada como capital do Estado, situação que permaneceria até a fusão dos estados da Guanabara e do Rio nos anos 1970. Não encontrei ato oficial com a criação da agencia temporária, mas sim uma nota na imprensa, dentro da materia de 27 de abril de 1935 sobre a inauguração da exposição, informando sobre “a instalação de uma agencia postal e telegraphica”.

Agencias Temporarias - Niteroi

O envelope mostra o carimbo da agencia, que atesta o uso postal.

FEIRA DE AMOSTRAS DE SÃO GONÇALO

Agencias Temporarias - S. Gonçalo
Diferentemente dos dois exemplos anteriores, vemos aqui o uso de um carimbo comemorativo da feira realizada em 1940 na  cidade de São Gonçalo. A postagem é feita na agência de São Gonçalo, conforme atesta o carimbo obliterador. Já o carimbo comemorativo da feira foi aplicado provavelmente em posto da agencia no recinto da feira.

O municipio de São Gonçalo foi criado em 1890, desmembrando-se de Niteroi. Tem hoje a maior população do estado, atrás apenas do Rio, com mais de um milhão de habitantes. Sua primeira agencia postal data de 1852.

Mais informações sobre o tema estão no site nas respectivas cidades mencionadas.

Estação de Mendes

Estação de Mendes

O distrito de Santa Cruz dos Mendes foi criado no município de Piraí em 29 de setembro de 1855. A agência postal veio logo depois, em 20 de janeiro de 1856. Nessa época, já estava em construção a Estrada de Ferro Dom Pedro II. A estação de Mendes foi inaugurada em 7 de agosto de 1864.

O belo Bilhete Postal copiado acima tem um carimbo “Est. de Mendes“, que não é muito comum. Ele foi enviado em 11 de junho de 1907 e chegou a Viena em 2 de julho. Três semanas, nada mal!

Centro Marista São José das Paineiras

O remetente indica no texto o Colégio São José como origem da missiva. Uma pesquisa na internet mostrou que se trata do tradicionalissimo estabelecimento de ensino carioca inaugurado em 1739. Já o Centro Marista de Mendes foi construído em 1903 na antiga Fazenda São José das Paineiras em Mendes para ser a Casa de Formação dos Irmãos Maristas (vide imagem acima).

Cosme Velho

Cosme Velho

Av CentralA única agencia postal do bairro de Cosme Velho funcionou no número 242 da mesma rua de 7 de abril de 1908 até 4 de outubro de 1935, quando foi transferida para o Leblon.

Acabo de conseguir um belo cartão-postal enviado dessa agencia para Lier neux na Belgica. Como curiosidade, foi postado em 29 de fevereiro de 1912, data bissexta. Pode-se também acompanhar o trajeto pelos carimbos. Chegou ao correio central de Bruxelas no dia 23 de março às 19h, e foi reencaminhado no mesmo dia para Liège onde chegou às 23h e finalmente ao destino na manhã seguinte às 10h. Funcionavam bem os Correios belgas… No verso, observa-se a Av. Rio Branco (ainda Avenida Central) recentemente inaugurada.

Com um pouco mais de pesquisa chegamos à Mme. Gaston Taymans, editora da publicação “LE” que consta do endereço. Trata-se do Club Le Libre Echange, dedicado à filatelia e à cartofilia. A carimbologia nos leva a essas descobertas curiosas.

Abraços,
Paulo Novaes

ESPIRITO SANTO

Pessoal,

hoje terminei o upload das tabelas, mapas e imagens de carimbos que abrangem o Estado do Espírito Santo, o primeiro capítulo deste site que não se refere ao Rio de Janeiro.

Resultado de pesquisas ao longo de 2014, acredito que se trata de um trabalho pioneiro nesse estado.

As agências estão catalogadas por município. São quase mil títulos, distribuídos por 88 municípios.

Há também um capítulo sobre o Correio ferroviário. Espero que gostem Aguardo seus comentários e sugestões.

Um abraço,

Paulo Novaes